Esclarecemos que a realização do autoarquivamento, validação de submissões e o acesso ao Repositório continuam normalmente

Show simple item record

dc.contributor.advisorPereira, José Geraldo [UNESP]
dc.contributor.authorArcos Velasco, Héctor Iván [UNESP]
dc.date.accessioned2014-06-11T19:32:10Z
dc.date.available2014-06-11T19:32:10Z
dc.date.issued2005-02
dc.identifier.citationARCOS VELASCO, Héctor Iván. Partículas de spin 1/2 e o papel da torção na descrição da interação gravitacional. 2005. v, 62 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Física Teórica, 2005.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/102500
dc.description.abstractNesta tese, propomos soluções para dois problemas clássicos da gravitação. Primeiramente, consideramos um modelo para uma partícula fundamental de spin 1/2, o qual faz uso da interpretação estendida de Hawking e Ellis para o espaço-tempo de Kerr-Newman. Ao mostrar que a estrutura topológica altamente não trivial da solução estendida de Kerr-Newman permite a existência de estados gravitacionais com momento angular semi-inteiro, as idéias de Wheeler de carga sem carga e massa sem massa são automaticamente incorporadas. O vetor de estado representando a solução de Kerr-Newman é construído, e mostra-se que sua evolução é governada pela equação de Dirac. Algumas conseqüências fenomenológicas do modelo são estudadas. Em seguida, na segunda parte da tese, abordamos o velho problema do papel desempenhado pela torção na descrição da interação gravitacional. Usando uma formulação não-holônoma do princípio de covariância geral, visto como uma versão ativa do princípio de equivalência forte, fazemos um estudo da prescrição de acoplamento minimal na presença de curvatura e torção. A prescrição de acoplamento minimal obtida através deste princípio é sempre equivalente àquela da relatividade geral, um resultado que reforça o ponto de visa teleparalelo, de acordo com o qual a torção não representa graus de liberdade adicionais para gravitação, mas simplesmente uma forma alternativa de representar o campo gravitacional. Propomos,então, uma formulação diferente para a gravitação que inclui esta nova interpretação para a torção, na qual o campo fundamental é representado, não pela métrica, mas por uma conexão. Consequentemente, paradigma da invariância por difeomorfismos é substituído neste modelo pela envariância sob o grupo de Lorentzpt
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
dc.format.extentv, 62 f. : il.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.sourceAleph
dc.subjectGravitaçãopt
dc.subjectTorçãopt
dc.subjectAcoplamentospt
dc.subjectParticulaspt
dc.subjectPartículas de spin 1/2pt
dc.subjectConexão - Físicapt
dc.titlePartículas de spin 1/2 e o papel da torção na descrição da interação gravitacionalpt
dc.typeTese de doutorado
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.graduateProgramFísica - IFTpt
unesp.knowledgeAreaFísicapt
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Instituto de Física Teórica (IFT), São Paulopt
dc.identifier.aleph000325261
dc.identifier.filearcosvelasco_hi_dr_ift.pdf
dc.identifier.capes33015015001P7
dc.identifier.lattes1599966126072450
unesp.author.lattes1599966126072450
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record