Show simple item record

dc.contributor.advisorMontovani, Jair Cortez [UNESP]
dc.contributor.advisorBrasolotto, Alcione G. [UNESP]
dc.contributor.advisorAlvarenga, Kátia Freitas [UNESP]
dc.contributor.authorMendes, Liliane Campos Stumm [UNESP]
dc.date.accessioned2014-06-11T19:32:12Z
dc.date.available2014-06-11T19:32:12Z
dc.date.issued2012-05-28
dc.identifier.citationMENDES, Liliane Campos Stumm. Estudo sobre alterações vocais em professores da rede estadual de ensino da cidade de Bauru-SP. 2012. 161 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho, Faculdade de Medicina de Botucatu, 2012.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/102613
dc.description.abstractVerificar a prevalência de alterações vocais em professores e correlacionar com as condições de trabalho. Delineamento: Estudo transversal. Participantes:381 docentes da rede de ensino da cidade de Bauru, SP., entrevistados entre 2009 à 2011, sendo 85% do sexo feminino, com idade mediana de 42 anos, entre 22 a 69 anos. Variáveis: Alterações vocal, laringológica e auditiva, variáveis de condições de trabalho. A qualidade vocal foi classificada por meio da escala GRBASI, a alteração auditiva foi medida por meio da avaliação das emissões otoacústicas transientes e as demais variáveis foram medidas por meio do questionário autoaplicável. Aleatória com alocação por cinco regiões geográfica da cidade de Bauru. A relação entre sexo, idade e condições de trabalho com as alterações foi estudada por modelo de regressão logística múltipla contendo, no modelo, as variáveis que se relacionaram significativamente de forma independente por meio do teste exato de Fisher, Qui-quadrado ou estimativa do Odds-Ratio. A reprodutibilidade inter avaliador (análise de concordância entre os juízes em relação ao estado da voz) foi realizada por teste de Kappa. A relação de professores do sexo feminino foi de 85%, com idade média de 42 anos, e com mais de 16 anos de docência. As condições de trabalho tanto física como emocionais foram consideradas como desfavoráveis, havendo associação estatisticamente significativa entre sexo, faixa etária que leciona, tempo que leciona, carga horária semanal de trabalho e, a acústica inadequada. A alteração vocal foi referida por 60% dos entrevistados, sendo a rouquidão o sintoma mais comum (83,5%), e para 48,9% a alteração vocal está presente há mais de 4 anos. O fator causal apontado foi o uso intensivo da voz para 88,4% e estresse 59,8%. A análise perceptivo-auditiva diagnosticou como...pt
dc.description.abstractTo determine the prevalence of vocal changes in teachers and correlate with working conditions. Design: cross-sectional study. Participants: 381 teachers in the city of Bauru, SP, interviewed between 2009 to 2011, being 85% female, with median age of 42 years between 22 to 69 years. Variables: vocal, laryngologic and hearing changes, variable working conditions. The voice quality was classified by means of GRBASI, the hearing change scale was measured by assessing otoacoustic emissions and other variables were measured by means of a questionnaire. Five geographical regions of the city of Bauru were allocated randomly. The relationship between gender, age and working conditions regarding the changes was studied by multiple logistic regression model, containing in the template, the variables that significantly related independently through Fisher's exact test, Chi-square or estimate of the Odds-Ratio. Reproducibility inter evaluator (analysis of correlation between the judges in relation to voice condition) was held by Kappa test. The female teacher relationship was 85%, with an average age of 42 years, and with more than 16 years of teaching. Working conditions both physical and emotional were regarded as unfavorable, and there was statistically significant association between gender, age group, teaching time, work load, and improper acoustics. Vocal changes were referred to 60% of respondents, being hoarseness the most common symptom (83.5%), and for 48.9% vocal changes is present for more than 4 years. The main causal factor was intensive voice use for 88.4% and stress for 59.8% . A hearing-perceptual voice analysis found that 84.7% of teacher voices were altered, being 56.9% of moderate degree and there was no statistically significant relationship between working conditions. Laryngeal alteration was diagnosed... (Complete abstract click electronic access below)en
dc.description.sponsorshipUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.format.extent161 f.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.sourceAleph
dc.subjectProfessorespt
dc.subjectDistúrbios da vozpt
dc.subjectVoz - Reabilitaçãopt
dc.subjectEpidemiologiapt
dc.subjectVoice disorderspt
dc.titleEstudo sobre alterações vocais em professores da rede estadual de ensino da cidade de Bauru-SPpt
dc.typeTese de doutorado
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.graduateProgramBases Gerais da Cirurgia - FMBpt
unesp.knowledgeAreaFisiopatologia e diagnóstico aplicados à cirurgiapt
unesp.researchAreaFisiopatologia e diagnóstico aplicado a cirurgiapt
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Medicina, Botucatupt
dc.identifier.aleph000711969
dc.identifier.filemendes_lcs_dr_botfm.pdf
dc.identifier.capes33004064006P8
dc.identifier.lattes6121068386940628
unesp.author.lattes6121068386940628
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record