Show simple item record

dc.contributor.advisorSilva, Marcos Augusto de Moraes [UNESP]
dc.contributor.advisorBorges, Juliana Bassalobre Carvalho [UNESP]
dc.contributor.authorBarros, Rubens Tofano de [UNESP]
dc.date.accessioned2014-06-11T19:35:04Z
dc.date.available2014-06-11T19:35:04Z
dc.date.issued2013-01-29
dc.identifier.citationBARROS, Rubens Tofano de. Qualidade de vida em pacientes portadores de marca-passo cardíaco. . 96 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho, Faculdade de Medicina de Botucatu, .
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/105626
dc.description.abstractDesde os primeiros relatos (1957 e 1959) até os tempos atuais, não há dúvida de que os marca-passos cardíacos modificaram a história natural das doenças do ritmo cardíaco. No entanto, o fato de prolongarem a sobrevida dos pacientes que se beneficiaram dessa tecnologia não tem, ainda nos dias de hoje, uma avaliação da sua influência na qualidade de vida (QV) que responda a todas as questões pertinentes. O objetivo do presente estudo foi avaliar a percepção da QV em pacientes portadores de marca-passo (MP) cardíaco definitivo e a sua relação com gênero, classe funcional (CF), idade, índice de massa corporal (IMC), modo de estimulação e tempo de implante. Foram estudados 107 pacientes, de ambos os gêneros (50,5% masculino e 49,5% feminino), com tempo de implante de MP entre um e doze meses (média de 6,36 ± 2,99 meses), estáveis clinicamente e com idade acima de 18 anos (média de 69,3 ± 12,6 anos). Os voluntários foram avaliados utilizando-se protocolo com dados pessoais, sinais vitais, antecedentes pessoais e perguntas referentes ao MP cardíaco. Foram aplicados também testes específicos como: IMC, CF (Goldman) e questionários de QV (SF-36 e AQUAREL). Foi realizada análise estatística pelos testes t, Kruskal-Wallis e correlação de Spearman, com nível de significância de 5%. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa Envolvendo Seres Humanos, da Faculdade de Medicina de Marília. Encontraram-se 70% dos pacientes com CF I e 63,4% acima do peso (média IMC 27,2 ± 7,86). A maioria das indicações para implante foi por bloqueios atrioventriculares (57,9%) e doença do nó sinusal (28%), sendo os marca-passos bicamerais utilizados em 86,9%. As principais comorbidades encontradas foram: doença de Chagas, hipertensão arterial sistêmica e diabetes mellitus. No questionário SF-36, o menor escore ocorreu...pt
dc.description.abstractDesde os primeiros relatos (1957 e 1959) até os tempos atuais, não há dúvida de que os marca-passos cardíacos modificaram a história natural das doenças do ritmo cardíaco. No entanto, o fato de prolongarem a sobrevida dos pacientes que se beneficiaram dessa tecnologia não tem, ainda nos dias de hoje, uma avaliação da sua influência na qualidade de vida (QV) que responda a todas as questões pertinentes. O objetivo do presente estudo foi avaliar a percepção da QV em pacientes portadores de marca-passo (MP) cardíaco definitivo e a sua relação com gênero, classe funcional (CF), idade, índice de massa corporal (IMC), modo de estimulação e tempo de implante. Foram estudados 107 pacientes, de ambos os gêneros (50,5% masculino e 49,5% feminino), com tempo de implante de MP entre um e doze meses (média de 6,36 ± 2,99 meses), estáveis clinicamente e com idade acima de 18 anos (média de 69,3 ± 12,6 anos). Os voluntários foram avaliados utilizando-se protocolo com dados pessoais, sinais vitais, antecedentes pessoais e perguntas referentes ao MP cardíaco. Foram aplicados também testes específicos como: IMC, CF (Goldman) e questionários de QV (SF-36 e AQUAREL). Foi realizada análise estatística pelos testes t, Kruskal-Wallis e correlação de Spearman, com nível de significância de 5%. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa Envolvendo Seres Humanos, da Faculdade de Medicina de Marília. Encontraram-se 70% dos pacientes com CF I e 63,4% acima do peso (média IMC 27,2 ± 7,86). A maioria das indicações para implante foi por bloqueios atrioventriculares (57,9%) e doença do nó sinusal (28%), sendo os marca-passos bicamerais utilizados em 86,9%. As principais comorbidades encontradas foram: doença de Chagas, hipertensão arterial sistêmica e diabetes mellitus... (Complete abstract click electronic access below)en
dc.format.extent96 f.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.sourceAleph
dc.subjectMarca-passo artificial (Coração)pt
dc.subjectCoração - Doenças - Pacientes - Reabilitaçãopt
dc.subjectQualidade de vidapt
dc.subjectQuestionariospt
dc.subjectTestespt
dc.subjectQuestionnairespt
dc.titleQualidade de vida em pacientes portadores de marca-passo cardíacopt
dc.typeTese de doutorado
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.graduateProgramBases Gerais da Cirurgia - FMBpt
unesp.knowledgeAreaQualidade de vida e gerenciamento de assistência a saúdept
unesp.researchAreaEstudos de prevalência, incidência e/oupt
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Medicina, Botucatupt
dc.identifier.aleph000726040
dc.identifier.filebarros_rt_dr_botfm.pdf
dc.identifier.capes33004064006P8
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record