Show simple item record

dc.contributor.advisorRocha, Julio Cesar [UNESP]
dc.contributor.advisorRosa, André Henrique [UNESP]
dc.contributor.authorOliveira, Luciana Camargo de [UNESP]
dc.date.accessioned2014-06-11T19:35:07Z
dc.date.available2014-06-11T19:35:07Z
dc.date.issued2007-03-02
dc.identifier.citationOLIVEIRA, Luciana Camargo de. Substâncias húmicas aquáticas do Rio Negro-AM: influência da sazonalidade nas características estruturais, distribuição de carbono e capacidade de complexação por íons Hg(II) em função do tamanho molecular. 2007. 79 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Química, 2007.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/105748
dc.description.abstractA Bacia do Rio Negro-AM possui características particulares de biodiversidade, temperatura e umidade e um importante fator a ser considerado nesta região é a grande quantidade de substâncias húmicas presentes nos sistemas aquáticos e terrestres. Neste trabalho, avaliou-se a influência da sazonalidade nas características estruturais das substâncias húmicas aquáticas (SHA) extraídas de amostras coletadas no Rio Negro-AM e sua interação com íons mercúrio. Os parâmetros razões atômicas C/H, C/N e C/O, grupos funcionais, radicais livres do tipo semiquinona, pH, índices pluviométricos e fluviométricos, concentrações de mercúrio foram interpretados por análise hierárquica de cluster (AHC) e análise de componentes principais (ACP). As análises estatísticas mostraram que, quanto maior o índice pluviométrico e menor o índice fluviométrico maior o grau de humificação das substâncias húmicas aquáticas. A seguinte ordem decrescente do grau de humificação das SHA coletadas mensalmente pode ser estabelecida: Novembro/02 a Fevereiro/03 > Março/02 a Maio/02 > Junho/02 a Outubro/02. As maiores concentrações de mercúrio foram determinadas nas amostras mais humificadas, sugerindo que devido a rearranjos inter e/ou intramoleculares, quanto maior o grau de humificação maior a afinidade dos íons Hg(II) pelas substâncias húmicas aquáticas. A capacidade de complexação das substâncias húmicas aquáticas por íons Hg(II), nas diferentes frações indicaram que quanto maior o teor de carbono, menor é a capacidade complexante das substâncias húmicas, podendo inferir que a capacidade complexante não está diretamente relacionada com o teor de carbono, mas com a disponibilidade dos grupos funcionais nas substâncias húmicas aquáticas. As análises estatísticas multivariadas indicaram que as frações se agruparam em função dos meses de coleta...pt
dc.description.abstractThe Rio Negro Basin has particular characteristics of biodiversity, temperature, humidity and an important factor to be considered is the great amount of humic substance in aquatic and terrestrial systems of this region. In this work, the influence of seasonalness on the structural characteristics of aquatic humic substances (AHS) extracted from samples collected in the Rio Negro-AM and its interaction with mercury ions were evaluated. The C/H, C/N and C/O atomic ratio parameters, functional groups, concentration of semiquinone-type free radicals, pH, pluviometric and fluviometric indices, and mercury concentrations were interpreted using hierarchical cluster analysis (HCA) and principal component analysis (PCA). The statistical analyses showed that when the pluviometric index was greater and the fluviometric index was smaller, the degree of humification of aquatic substances was greater. The following decreasing order of the degree of humification of the AHS collected monthly was established: Nov/02 to Feb/03 > Mar/02 to May/02 > Jun/02 to Oct/02. The greatest concentrations of mercury were detected in more humidified samples. These results suggest that due to inter and/or intra-molecular rearrangements, the degree of humification of aquatic humic substances is related to its affinity for Hg(II) ions. The complexing capacity of humic substances by Hg(II) ions in different fractions indicated that the greater the carbon content the lower the complexing capacity of humic substances, allowing one to infer that the complexing capacity is not directly related to the carbon content, but to the availability of functional groups in aquatic humic substances. Multivariate statistical analyses indicated that the fractions were grouped as a function of the collection months and not of the molecular size. A general tendency can be observed for seasonal changes in the characteristics of aquatic humic...(Complete abstract click electronic access below)en
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
dc.description.sponsorshipFundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
dc.format.extent79 f. : il.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.sourceAleph
dc.subjectQuímica ambiental - Rio Negro (AM)pt
dc.subjectSubstâncias húmicas - Bacia do Rio Negro (AM)pt
dc.titleSubstâncias húmicas aquáticas do Rio Negro-AM: influência da sazonalidade nas características estruturais, distribuição de carbono e capacidade de complexação por íons Hg(II) em função do tamanho molecularpt
dc.typeTese de doutorado
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.graduateProgramQuímica - IQpt
unesp.knowledgeAreaQuímica analíticapt
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Instituto de Química, Araraquarapt
dc.identifier.aleph000508540
dc.identifier.fileoliveira_lc_dr_araiq.pdf
dc.identifier.capes33004030072P8
dc.identifier.lattes4148837403618207
unesp.author.lattes4148837403618207
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record