Show simple item record

dc.contributor.authorAnselmo, Joyce [UNESP]
dc.date.accessioned2014-09-03T17:52:35Z
dc.date.available2014-09-03T17:52:35Z
dc.date.issued2013
dc.identifier.citationANSELMO, Joyce. Inclusão das mulheres como investidoras na bolsa de valores de São Paulo: limites e ambiguidades. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2013. (Coleção PROPG Digital - UNESP). ISBN 9788579834769.
dc.identifier.isbn9788579834769
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/109295
dc.description.abstractA educação financeira, tema constante de programas de TV de grande audiência, é analisada nesta obra como uma crença produzida pelo mundo das finanças, segundo a qual a financeirização é um processo que envolve valores morais, culturais, políticos, simbólicos e sociais presentes no mercado e que se configuram e se reconfiguram, colaborando assim para a transformação cognitiva da sociedade e do capitalismo contemporâneo. No Brasil o tema ganhou relevância durante o Governo Lula, com a criação da Estratégia Nacional de Educação Financeira, em 2007, e do Comitê Nacional de Educação Financeira, em 2010. As iniciativas foram seguidas pelo setor privado, com a instituição pela Bolsa de Valores de São Paulo, em 2011, do projeto Bovespa Vai Até Você, visando a democratização e popularização do mercado de capitais. É a partir desse programa, que a bolsa paulista institui o programa Mulheres em Ação, voltado para o público feminino. A autora observa que a criação de uma nova crença que esteja em consonância com o mundo das finanças é essencial para que o capitalismo se produza e se reproduza. E cita o sociólogo Roberto Grün: [...] o Brasil vive no início do século 21 a instauração de um modo de dominação financeiro. Mais que um simples money talks, estamos diante da dominação cultural das finanças, que impõem a proeminência das suas maneiras de enxergar a realidade brasileira e enquadrar os problemas do país. Tomando como base esse contexto, a autora realiza uma abordagem sociológica do tema, privilegiando as questões sociais, culturais e simbólicas pertinentes. Mais que analisar uma suposta mudança de hábitos das mulheres que procuram pelo curso de educação financeira da BM&FBovespa, o objetivo do estudo é enfatizar estratégias e mecanismos utilizados pela bolsa de valores para atraí-las. Entre estes, está o Mulheres em Ação, projeto que adota com...pt
dc.language.isopor
dc.publisherCultura Acadêmica
dc.relation.ispartofColeção PROPG Digital (UNESP)
dc.sourceAleph
dc.subjectEducação financeirapt
dc.subjectBolsa de valores - São Paulo (Estado)pt
dc.subjectMulheres de negóciospt
dc.subjectLiderança em mulherespt
dc.subjectMulheres - Aspectos sociológicospt
dc.titleInclusão das mulheres como investidoras na bolsa de valores de São Paulo: limites e ambiguidadespt
dc.typeLivro
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências e Letras, Araraquarapt
dc.identifier.aleph000778039
dc.identifier.fileISBN9788579834769.pdf
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record