Show simple item record

dc.contributor.authorBorges, Juliana Bassalobre Carvalho [UNESP]
dc.contributor.authorOliveira, Jaqueline Pedroso de
dc.contributor.authorBarbosa, Izânia M. Pinheiro
dc.contributor.authorCarvalho, Sebastião Marcos Ribeiro de [UNESP]
dc.date.accessioned2015-02-24T13:57:34Z
dc.date.available2015-02-24T13:57:34Z
dc.date.issued2011
dc.identifierhttp://www.moreirajr.com.br/revistas.asp?fase=r003&id_materia=4773
dc.identifier.citationPediatria Moderna, v. 47, n. 3, p. 98-104, 2011.
dc.identifier.issn0031-3920
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/114893
dc.description.abstractIntrodução: A síndrome do respirador bucal é caracterizada pelo indivíduo que substitui o padrão correto da respiração nasal por um padrão inadequado, de maneira bucal ou mista. É definida por um conjunto de sintomas que constitui um quadro geral de doenças e pelas alterações que podem acontecer nas vias aéreas superiores, modificando o padrão respiratório e levando a alterações faciais e corporais. Objetivo: Apresentar um caso e demonstrar o tratamento fisioterapêutico de um paciente com a síndrome do respirador bucal, permitindo possível melhora da condição respiratória, do padrão postural e das atividades de vida diárias do paciente. Método: Estudo de caso de uma paciente com 10 anos, sexo feminino, com síndrome do respirador bucal. A paciente foi submetida a uma avaliação inicial que constava de anamnese e exame físico, além de avaliação postural, índice de massa corpórea, manuvacuometria, peak-flow e espirometria. O tratamento constou de técnicas de reeducação postural global (RPG), exercícios respiratórios e orientações, com frequência de três vezes na semana, por 60 minutos, num período de dois meses, totalizando 20 sessões. Resultados: Na avaliação inicial a paciente apresentou mais alterações em fechamento – cadeia anterior, portanto no tratamento foram realizadas posturas para abertura. Após o tratamento observou-se melhora da postura; da condição respiratória com melhora nos testes de manuvacuometria, peak-flow e espirometria; melhora também das atividades diárias. Conclusão: O tratamento fisioterapêutico proposto, RPG e exercícios respiratórios, contribuiu para melhora global da condição respiratória, do padrão postural e das atividades diárias.pt
dc.format.extent98-104
dc.language.isopor
dc.relation.ispartofPediatria Moderna
dc.sourceCurrículo Lattes
dc.subjectCriançapt
dc.subjectRespirador bucalpt
dc.subjectExercícios respiratóriospt
dc.subjectRPGpt
dc.subjectfisioterapiapt
dc.titleTratamento fisioterapêutico na síndrome do respirador bucalpt
dc.title.alternativePhysiotherapy in the oral breather syndromeen
dc.typeArtigo
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.contributor.institutionFaculdade da Alta Paulista (FAP)
dc.description.affiliationUnespDepto. de Educação Especial - UNESP - Marília
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Filosofia e Ciências, Maríliapt
dc.identifier.lattes7911960224379756
unesp.author.lattes7911960224379756
Localize o texto completo

Files in this item

FilesSizeFormatView

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record