Show simple item record

dc.contributor.authorNovelli, Pedro Geraldo Aparecido [UNESP]
dc.date.accessioned2015-02-24T13:57:37Z
dc.date.available2015-02-24T13:57:37Z
dc.date.issued2013
dc.identifierhttp://dx.doi.org/10.4025/actascihumansoc.v35i1.20273
dc.identifier.citationActa Scientiarum, v. 35, n. 2013, p. 105-113, 2013.
dc.identifier.issn1807-3656
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/114965
dc.description.abstractDiaries are kept for different reasons and motives. However, when a philosopher is concerned, it may be asked what his intention was. Were his reasons and intentions the same as those of other people? Diaries, similar to biographies, are about events with the author at the centre. The German philosopher Hegel wrote two diaries: the first was written during his secondary studies in Stuttgart and the other while he taught Philosophy in Berne after he had already written his first essays. In Stuttgart Hegel was only 14 years old and had only a general view of philosophy and its main issues. Could such a diary be of any philosophical interest to understand Hegel’s thought? Does it deserve any philosophical investigation? The importance of the youthful texts is usually reduced to mere curiosity coupled to the desire of tracing signs of future geniality. Current investigation does not expose extraordinary issues which were still to be revealed but rather the formation process that later on would point out the historical determination towards being and thinking.en
dc.description.abstractDiários são mantidos por diversas razões e motivações. Mas, quando se trata de um filósofo, por quê este o faria? Seriam suas razões e motivações as mesmas das pessoas em geral? Diários, assim como biografias, relatam acontecimentos e têm enquanto centro aglutinador os próprios autores. O filósofo alemão Hegel manteve dois diários durante sua vida: um nos anos do Ginásio de Stuttgart e outro coincidente com o período em que atuou como professor de filosofia em Berna. Aí já havia elaborado seus primeiros ensaios. Em Stuttgart Hegel contava com apenas 14 anos de idade e não possuía senão contato geral com a filosofia e suas questões. Poderia tal texto conter algo de interesse filosófico para a compreensão de seu pensamento? Mereceria tal texto a consideração de uma investigação filosófica? A importância de textos juvenis é frequentemente reduzida à curiosidade reunida ao desejo de se identificar traços de genialidade nos mesmos. O que move a presente consideração é a certeza de que os textos do jovem Hegel não escondem o extraordinário por ser ainda revelado, mas expõem abertamente o percurso formador de um pensamento que na idade adulta afirmaria a determinação da historicidade tanto do ser quanto do pensar.pt
dc.format.extent105-113
dc.language.isopor
dc.relation.ispartofActa Scientiarum
dc.sourceCurrículo Lattes
dc.subjectDireitopt
dc.subjectÉticapt
dc.subjectVidapt
dc.titleO diário de Hegel: apreensão da eticidadept
dc.title.alternativeHegel´s diary: the apprehension of ethicsen
dc.typeArtigo
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.description.affiliationUniversidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Filosofia e Ciências - Campus de Marília, Marília, Unesp - Campus de Marilia, Mirante, CEP 17525900, SP, Brasil
dc.description.affiliationUnespUniversidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Filosofia e Ciências - Campus de Marília, Marília, Unesp - Campus de Marilia, Mirante, CEP 17525900, SP, Brasil
dc.identifier.doi10.4025/actascihumansoc.v35i1.20273
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Filosofia e Ciências, Maríliapt
dc.identifier.fileISSN18073656-2013-35-01-105-113.pdf
dc.identifier.lattes2888262006746106
dc.identifier.orcid0000-0001-7750-7246
unesp.author.lattes2888262006746106
unesp.author.orcid0000-0001-7750-7246
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record