Show simple item record

dc.contributor.advisorGobbi, Sebastião [UNESP]
dc.contributor.advisorQuadros Júnior, Antonio Carlos de [UNESP]
dc.contributor.authorLamonato, Anne Caroline Camargo [UNESP]
dc.date.accessioned2015-03-23T15:20:24Z
dc.date.available2015-03-23T15:20:24Z
dc.date.issued2009
dc.identifier.citationLAMONATO, Anne Caroline Camargo. Influência da escolaridade em idosos institucionalizados e não-institucionalizados. 2009. 43 f. Trabalho de conclusão de curso (bacharelado - Educação Física) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências de Rio Claro, 2009.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/119565
dc.description.abstractCom o aumento da população idosa, aumentou-se também a curiosidade dos pesquisadores em investigar sobre questões relacionadas ao envelhecimento. Este é um processo que acarreta alterações motoras, funcionais e/ou cognitivas nos idosos e se associadas a uma baixa escolaridade podem levar a uma dependência funcional dos mesmos e com isso evoluindo para uma possível institucionalização se combinada com outros fatores como por exemplo, disponibilidade dos familiares. Essa mudança de ambiente em que o idoso é submetido pode lhe trazer alguns danos como depressão, perda cognitva, diminuição dos níveis de atividade física além de uma perda ainda maior da funcionalidade. Diante disso a pesquisa teve como objetivo analisar possíveis relações da escolaridade, com funcionalidade, nível de atividade física, sintomas depressivos e cognição em idosos institucionalizados e não institucionalizados fisicamente ativos, bem como comparar tais variaveis entre os grupos. Participaram deste estudo dois grupos: um grupo de 53 idosos institucionalizados de Rio Claro-SP, distribuidos em oito instituições de longa permanência, representando 20% da referida população. O outro grupo possui 53 idosos ativos da comunidade, participantes de um programa de atividade física para a terceira idade (PROFIT) da Unesp de Rio Claro-SP. Foi utilizada uma ampla bateria de testes e questionários para avaliar funcionalidade, nível de atividade física, sintomas depressivos e cognição (estado cognitivo geral, funções executivas, memória, atenção). Os dados foram analisados estatisticamente com base na estatística descritiva (médias, os desvios-padrão, valores mínimos e máximos, as medianas e os quartis superior e inferior) visando uma descrição geral do estado de ambas as populações. Para a análise entre os grupos foram utilizados os testes t de Student e U de Mann-Whitney e para... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo)pt
dc.format.extent43 f.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.sourceAleph
dc.subjectEducação fisicapt
dc.subjectCogniçãopt
dc.subjectEducação física adaptadapt
dc.subjectNível educacionalpt
dc.subjectNível de atividade físicapt
dc.titleInfluência da escolaridade em idosos institucionalizados e não-institucionalizadospt
dc.typeTrabalho de conclusão de curso
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Instituto de Biociências, Rio Claropt
dc.identifier.aleph000607446
dc.identifier.filelamonato_acc_tcc_rcla.pdf
unesp.undergraduateEducação Física - IBRCpt
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record