Show simple item record

dc.contributor.advisorManzoni, Rosa Maria [UNESP]
dc.contributor.authorLima, Danielle de Andrade [UNESP]
dc.date.accessioned2015-03-23T15:20:47Z
dc.date.available2015-03-23T15:20:47Z
dc.date.issued2011
dc.identifier.citationLIMA, Danielle de Andrade. A variação sócio-cultural e o ensino de língua portuguesa no ensino fundamental: por uma pedagogia sensivelmente cultural. 2011. . Trabalho de conclusão de curso (licenciatura - Pedagogia) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências, 2011.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/119633
dc.description.abstractThis study aimed to gather information about the social and linguistic reality of students 1. years of elementary school and community that came, in order to identify aspects of their lexical phonological levels, morphological and morphosyntactic and thus identify and describe the alternative variants of non-standard rule. The methodology chosen was that of variational sociolinguistics addressing quantitative and qualitative aspects in the treatment of the data collected through participant observation and audio recordings of speeches of the students. The results indicate that the level of phonological variants are the most frequent in the speech of students. Because the literacy phase, how the student speaks serves you a guide to the act of writing, so it is necessary to work with the students the difference between oral and written form and monitoring of these two modes according to the context of the discourseen
dc.description.abstractO presente trabalho teve por objetivo levantar informações sobre a realidade social e linguística de alunos do 1º. ano do ensino fundamental e da comunidade de que provinham, a fim de identificar aspectos de seu léxico nos níveis fonológicos, morfológicos e morfossintáticos e, assim, identificar e descrever as variantes alternativas da regra não-padrão. A metodologia escolhida foi a da sociolinguística variacionista abordando aspectos quantitativos e qualitativos no tratamentos dos dados coletados através da observação participante e gravações em áudio das falas dos alunos. Os resultados indicam que as variantes de nível fonológico são as mais recorrentes nas falas dos alunos. Por ser fase de alfabetização, o modo como o aluno fala serve-lhe de orientação para o ato da escrita, portanto, faz-se necessário trabalhar com os alunos a diferença entre a modalidade oral e escrita e a monitoração dessas duas modalidades de acordo com o contexto do discursopt
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.sourceAleph
dc.subjectAlfabetizaçãopt
dc.subjectSociolinguisticapt
dc.subjectAlunospt
dc.subjectEnsino fundamentalpt
dc.subjectLiteracyen
dc.subjectSociolinguisticsen
dc.subjectSchool childrenen
dc.subjectEducation, Primaryen
dc.titleA variação sócio-cultural e o ensino de língua portuguesa no ensino fundamental: por uma pedagogia sensivelmente culturalpt
dc.typeTrabalho de conclusão de curso
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências, Baurupt
dc.identifier.aleph000690012
dc.identifier.filelima_da_tcc_bauru.pdf
unesp.undergraduatePedagogia - FCpt
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record