Show simple item record

dc.contributor.advisorFerreira, Wagner Luís [UNESP]
dc.contributor.authorPaes, Carla Rodriguez [UNESP]
dc.date.accessioned2015-08-20T18:50:01Z
dc.date.available2015-08-20T18:50:01Z
dc.date.issued2014
dc.identifier.citationPAES, Carla Rodriguez. Comparação entre as técnicas de extração extracapsular e facoemulsificação de acordo com as complicações na catarata canina: revisão sistemática. 2014. 1 CD-ROM. Trabalho de conclusão de curso (bacharelado - Medicina Veterinária) Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Medicina Veterinária, 2014.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/126643
dc.description.abstractA catarata é a afecção da lente mais comum em cão, caracterizada por uma opacidade do cristalino e alteração de comportamento devido ao déficit visual. O exame oftálmico adequado e completo da lente permite a classificação adequada da catarata auxiliando na escolha do melhor tratamento de cada paciente. O tratamento preconizado para a catarata é o procedimento cirúrgico, que associado com o uso de anti-inflamatórios, midriáticos e antibióticos pré-operatórios e pós-operatórios melhoram os resultados visuais e previnem algumas complicações. A remoção da lente pode ser feita pelas técnicas de discisão, extração intracapsular, extração extracapsular e facoemulsificação, sendo que a escolha correta da técnica para cada caso contribui para o sucesso do procedimento e diminui as complicações pós-operatórias, porém as técnicas de escolha para a remoção da catarata são a extração extracapsular e a facoemulsificação. O objetivo da revisão sistemática é comparar as complicações de duas das técnicas para extração da catarata, extração extracapsular e facoemulcificação, ressaltando qual a técnica que apresentou menores complicações em cães. Foram analisados dez artigos pesquisados nas bases de dado PubMed e Google Acadêmico, sendo complementados com o uso de livros. Foram encontradas como complicações perda da visão, glaucoma, descolamento de retina, hemorragia intraocular, ruptura da cápsula posterior, alterações corneanas, endoftalmites, sinéquia posterior, fotofobia, blefaroespasmo e hiperemia conjuntiva. Essas complicações foram descritas em ambas as técnicas, porém inúmeros fatorespt
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.sourceAleph
dc.subjectCãopt
dc.subjectCataratapt
dc.subjectOlhos - Cirurgiapt
dc.subjectCirurgia - Tecnicapt
dc.subjectPhacoemulsificationpt
dc.titleComparação entre as técnicas de extração extracapsular e facoemulsificação de acordo com as complicações na catarata canina: revisão sistemáticapt
dc.typeTrabalho de conclusão de curso
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Medicina Veterinária, Araçatubapt
dc.identifier.aleph000841222
dc.identifier.filehttp://www.athena.biblioteca.unesp.br/exlibris/bd/capelo/2015-07-02/000841222.pdf
dc.identifier.lattes7515150042015756
unesp.undergraduateMedicina Veterinária - FMVApt
unesp.author.lattes7515150042015756
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record