Show simple item record

dc.contributor.advisorBaldan, Maria de Lourdes Ortiz Gandini [UNESP]
dc.contributor.advisorFrancavilla, Roberto
dc.contributor.authorAndrade, Ana Carolina Negrão Berlini de [UNESP]
dc.date.accessioned2016-06-30T18:07:50Z
dc.date.available2016-06-30T18:07:50Z
dc.date.issued2016-04-27
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/140149
dc.description.abstractEste texto tem como objetivo estudar as representações da aridez, leimotiv recorrente na produção artística brasileira, no romance contemporâneo Galileia (2009), de Ronaldo Correia de Brito, no qual percebemos que a aridez exerce papel fundamental, na medida em que não é apenas tema, mas elemento estrutural que reitera – e amplia – a aridez temática. Desse modo, a aridez, metafórica, estrutural ou literal é reelaborada pelo romance em questão, no qual as figuras relacionadas à seca e ao cenário do sertão retratam relações humanas, e não um local geográfico. Portanto, nosso objetivo é especificar o modo como o código linguístico trabalha com os conceitos de seca e de aridez, tanto do ponto de vista temático quanto do estrutural, analisando a utilização dos procedimentos técnicos e estilísticos próprios na definição de uma poética da aridez, e não sobre a aridez, diferença ressaltada por Ismail Xavier em texto sobre a Estética da fome (XAVIER, 2007, p.13). Para colocar em prática nossos objetivos, faremos uma abordagem do estereótipo de sertão difundido culturalmente e elaboraremos uma descrição geral das concepções de sertão presente no romance, de acordo com os personagens de modo a abordar o modo de apreensão do espaço sertanejo pelo narrador-protagonista Adonias, para quem o sertão equivale à violência e à barbárie. Posteriormente, abordaremos justamente os exemplos de violência humana presentes na obra que justificam a visão disfórica de Adonias e originam uma Imagem poética do sertão e uma alegoria da aridez humana. Para a análise desta, estabeleceremos relações entre as descrições plásticas do cenário sertanejo às questões perenes e universais da condição humana, dando origem a uma abordagem alegórica do sertão. Por fim, analisaremos a estrutura sintática e rítmica de Galileia em sua correlação com a aridez temática e metafórica, evidente no semi-simbolismo do romance.pt
dc.description.abstractEste texto tem como objetivo estudar as representações da aridez, leimotiv recorrente na produção artística brasileira, no romance contemporâneo Galileia (2009), de Ronaldo Correia de Brito, no qual percebemos que a aridez exerce papel fundamental, na medida em que não é apenas tema, mas elemento estrutural que reitera – e amplia – a aridez temática. Desse modo, a aridez, metafórica, estrutural ou literal é reelaborada pelo romance em questão, no qual as figuras relacionadas à seca e ao cenário do sertão retratam relações humanas, e não um local geográfico. Portanto, nosso objetivo é especificar o modo como o código linguístico trabalha com os conceitos de seca e de aridez, This work aims to study the barrenness representation, recurrent leimotiv in Brazilian artistic productions, in Ronaldo Correia de Brito’s contemporary novel Galileia (2009), in which the dryness has a fundamental role as it is not only a theme, but also a structural element that reaffirms – and amplifies – the thematic barrenness. Thus, the novel reworks the dryness, metaphoric, structural or literal, because the images related to the drought and to the Brazilian outback scenery portrays human relations and not just a geographical place. Therefore, the objective of this dissertation is to specify how the linguistic code works with the drought and barrenness concepts, both on the thematic and on the structural perspectives, analyzing the technical and stylistic procedures usage in the definition of a dryness poetic, and not of a poetic about dryness. This difference is highlighted by Ismail Xavier in his text about the Aesthetics of Hunger (XAVIER, 2007, p.13). In order to develop these objectives, there will be an approach of the Brazilian outback stereotype culturally spread in Brazil as well as a general description of the regions concepts present in the novel. This will be done through its characters perspectives as a mean to grapple how the Brazilian outback space is apprehended by the protagonist-narrator Adonias. To whom the backlands are equivalent to barbarism and violence. Later, the work will focus on the novel examples of human violence that justify Adonias dysphoric view and creates a poetic Image of the backlands and an allegory of human barrenness. To an analysis of this allegory it is necessary to stablish connections between the plastic descriptions of the Brazilian outback scenery and the perennial questions regarding the universal human condition, which originates an allegorical approach of these backlands. Ultimately, it will be done a study of Galileia’s syntactic and rhythmic structures and its interconnection with the metaphorical and thematic barrenness that is evident in the novel semisimbolism.en
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.subjectGalileiapt
dc.subjectRonaldo Correia de Britopt
dc.subjectAridezpt
dc.subjectSecapt
dc.subjectSertãopt
dc.subjectBarrennessen
dc.subjectDroughten
dc.titleDo árido, a estética: a representação temática e formal da seca em Galileiapt
dc.title.alternativeAn aesthetic of barreness: the thematic and formal representation of the drought in Galileiaen
dc.typeTese de doutorado
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
dc.description.sponsorshipIdCAPES: 99999.006280/2015-03
unesp.graduateProgramEstudos Literários - FCLARpt
unesp.knowledgeAreaTeoria da literaturapt
unesp.researchAreaRelações intersemióticaspt
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências e Letras, Araraquarapt
unesp.embargoOnlinept
dc.identifier.aleph000872189
dc.identifier.capes33004030016P0
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record