Show simple item record

dc.contributor.advisorCicarelli, Regina Maria Barretto [UNESP]
dc.contributor.authorSilva, Flávia Alves de Jesus [UNESP]
dc.date.accessioned2016-08-12T18:48:52Z
dc.date.available2016-08-12T18:48:52Z
dc.date.issued2015-12-07
dc.identifier.citationSILVA, Flávia Alves de Jesus. Avaliação do metabolismo oxidativo em cepa Y de Trypanosoma cruzi tratadas com o composto derivado do benzofuroxânico LAPDESF - BZFS. 2015. 65 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências Farmacêuticas, 2015.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/143027
dc.description.abstractThe American trypanosomiasis, also known for Chagas disease, and transmitted for infected triatomine by etiological agent Trypanosoma cruzi. Since it was first described in 1909, this disease has expanded the world infecting millions of people, mostly in Latin America, where it is endemic. Currently only two drugs are available for Chagas disease treatment, nifurtimox, which is not used in Brazil, and benznidazole, which had its much reduced industrial production. However, both drugs have limited actions. Thus, the search for new compounds and to understand the mechanism of resistance to trypanocidal drugs available and that are still in the research phase, have been the subject of several studies. Some studies report an increase in the production of enzymes that action in cellular defense, which probably could be responsible for parasite resistance. Some enzymes have important functions in the survival and growth of parasites: superoxide dismutase (SOD), metalloenzyme that eliminates superoxide radicals to convert them hydrogen peroxide and molecular oxygen; old yellow enzyme (OYE) a NADPH- flavin oxidoreductase that may be involved in the reduction of trypanocidal substances and peroxiredoxin (Prx), which catalyzes the reduction of peroxides. By means of Western blotting analyzed for changes in expression level of SOD, Prx and OYE in strains of T. cruzi treated or not with a compound derived benzofuroxânico, LAPDESFBZFS ( 6 - (( methyl) benzo [c ] (2- carbamoilidrazona ) -1 -N-oxide -1,2,5- oxadiazol ). The CI50 (cytotoxicity index) of this compound was 6.88 µg/mL, and promoted changes in the expression of PRX and OYE enzymes, probably by promoting oxidative stress in epimastigotes .en
dc.description.abstractA tripanossomíase Americana, mais conhecida por doença de Chagas, é transmitida por triatomíneos infectados pelo agente etiológico Trypanosoma cruzi. Desde que foi descrita pela primeira vez em 1909, a doença tem se expandido pelo mundo infectando milhões de pessoas, principalmente na America Latina, onde ela é endêmica. Atualmente, apenas dois fármacos estão disponiveis para o tratamento, o nifurtimox, que não é usado no Brasil, e o benzonidazol, que teve sua produção industrial bastante reduzida. No entanto, ambos os fármacos tem ações limitadas. Assim, a busca de novas substâncias e a compreensão do mecanismo de resistência aos fármacos tripanossomicidas disponíveis e aos que ainda estão em fase de pesquisa, tem sido motivo de vários estudos. Alguns estudos relatam um aumento na produção de enzimas que atuam na defesa celular, as quais, provavelmente, poderiam ser responsáveis pela resistência do parasito. Algumas enzimas têm funções importantes na sobrevivência e crescimento dos parasitos: superóxido dismutase (SOD), metaloenzima que elimina radicais superóxido ao convertê-los em peróxido de hidrogênio e oxigênio molecular; old yellow enzyme (OYE), uma NADPH flavina oxidoredutase que pode estar envolvida na redução de substâncias tripanossomicidas, e peroxiredoxina (Prx), que catalisa a redução de peróxidos. Por meio de Western blotting analisou-se as modificações em nível de expressão das enzimas SOD, OYE e Prx em cepas de T. cruzi tratadas ou não com um composto derivado benzofuroxânico, LAPDESF-BZFS (6-((metil)benzo[c](2-carbamoilidrazona)-1-Nóxido-1,2,5-oxadiazol). O IC50 (índice de citotoxicidade) desse composto foi de 6,88 µg/mL, e promoveu alterações na expressão das enzimas Prx e OYE, provavelmente promovendo o estresse oxidativo em formas epimastigotas.pt
dc.format.extent65 f. : tabs., figs. + anexo
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.sourceAleph
dc.subjectTrypanosoma cruzipt
dc.subjectStress oxidativopt
dc.subjectEnzimaspt
dc.subjectTripanossomosept
dc.subjectSuperoxido desmutasept
dc.subjectDoenças parasitariaspt
dc.subjectQuímica farmacêuticapt
dc.subjectWestern blottingpt
dc.titleAvaliação do metabolismo oxidativo em cepa Y de Trypanosoma cruzi tratadas com o composto derivado do benzofuroxânico LAPDESF - BZFSpt
dc.typeDissertação de mestrado
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.graduateProgramCiências Farmacêuticas - FCFARpt
unesp.knowledgeAreaParasitologiapt
unesp.researchAreaBiologia molecular de protozoáriopt
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Araraquarapt
dc.identifier.aleph000865801
dc.identifier.file000865801.pdf
dc.identifier.capes33004030078P6
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record