Show simple item record

dc.contributor.authorCarvalho, Mariana Pontes Pereira [UNESP]
dc.contributor.authorKoivisto, Marion Burkahardt de [UNESP]
dc.contributor.authorPerri, Silvia Helena Venturoli [UNESP]
dc.date.accessioned2016-09-01T13:58:29Z
dc.date.available2016-09-01T13:58:29Z
dc.date.issued2005
dc.identifierhttp://www.unesp.br/proex/programas/pcct_3congresso.php
dc.identifier.citationCONGRESSO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA, 3., 2005, Águas de Lindólia. Anais... São paulo: PROEX; UNESP, 2005. p. 008
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/143686
dc.description.abstractIntrodução: Na clínica obstétrica de pequenos animais, a esterilização é tida como o método de controle populacional de eleição, comprovadamente mais efetivo e seguro. Este procedimento cirúrgico consiste na retirada dos ovários, trompas e útero no caso das fêmeas e na extirpação dos testículos, em machos. Muitas vezes a gonadectomia também é executada com o intuito de corrigir comportamentos indesejáveis, como, por exemplo, a agressividade. Objetivos: monitorar o período pós-operatório de animais castrados em projeto de extensão universitária. Métodos: foram avaliados 262 felinos (171 fêmeas e 91 machos), 58 cães (43 fêmeas e 15 machos). Os 320 animais foram esterilizados por alunos do 4º ano do curso de Medicina Veterinária, UNESP, Campus Araçatuba, atendendo especialmente a população carente. Aproximadamente um ano após a cirurgia, os donos destes animais eram contactados por telefone e entrevistados conforme um questionário pré-estabelecido sobre o intervalo pós-operatório. Resultados: dos felinos avaliados 5,73% apresentaram complicações como presença de cálculo uretral, 66,41% engordaram, 23,38% tiveram mudança na pelagem e 40,08% ficaram mais mansos (com outros animais e pessoas). Dos animas esterilizados, 66,41% mostraram-se mais sedentários. Comparando-se os grupos, verificou-se que não havia diferença significativa desses parâmetros entre os sexos (p> 0,05). Em relação à alteração de comportamento, 39,56% dos gatos machos ainda perambulavam, mas 72,22% destes animais saiam de casa com menor freqüência e 12,09% ainda tentavam acasalar fêmeas. Em relação às fêmeas, 8,19% continuavam apresentando sinais de cio e 12,87% ainda atraíam machos. Nos cães observou-se que 77,59% engordaram e que 32,76% tornaram-se mais sedentários. Dos felinos avaliados, 13,79% mudaram a pelagem e 32,76% apresentaram maior apetite, não havendo diferença significativa entre os sexos. Considerando os cães machos, 60% ainda tentavam cobrir fêmeas e 60% demonstraram menor agressividade. Em relação às cadelas, 6,98% tinham sinais de estro e 11,63% atraíam machos. Como o ganho de peso está estreitamente relacionado ao sedentarismo e ao acréscimo da ingestão alimentar, há necessidade da dieta controlada e de exercícios físicos periódicos. A esterilização além de representar um método efetivo de controle populacional, reduz comportamentos indesejáveis e não acarreta quaisquer danos aos pacientes. O nosso estudo revelou que mesmo sendo a castração de machos mais fácil, barata e rápida, ela é muito menos requerida do que a de fêmeas. A operação de animais adultos ainda é prevalente (82,14% entre caninos e 83,07% em felinos). Pelos resultados obtidos neste estudo, pode-se inferir que existe a necessidade contínua de campanhas elucidativas de posse responsável, conscientizando os proprietários sobre os cuidados a serem prestados a seus animais de estimação.pt
dc.format.extent008
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.relation.ispartofCongresso de Extensão Universitária
dc.sourcePROEX
dc.titleEfeitos a longo prazo da gonadectomia nas espécies felina e caninapt
dc.typeTrabalho apresentado em evento
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.description.affiliationUnespUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Departamento de Clínica, Cirurgia e Reprodução Animal, Faculdade de Medicina Veterinária de Araçatuba
dc.description.affiliationUnespUniversidade Estadual Paulista, Departamento de Apoio, Produção e Saúde Animal, Faculdade de Medicina Veterinária de Araçatuba
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Medicina Veterinária, Araçatubapt
dc.identifier.file2005-008-carvalho.pdf
dc.identifier.lattes0810837598202634
unesp.departmentClínica, Cirurgia e Reprodução Animalpt
unesp.departmentApoio, Produção e Saúde Animalpt
unesp.author.lattes0810837598202634
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record