Show simple item record

dc.contributor.authorBorges, Gilberto Luiz de Azevedo [UNESP]
dc.date.accessioned2017-01-18T15:22:17Z
dc.date.available2017-01-18T15:22:17Z
dc.date.issued2001
dc.identifierhttp://proex.reitoria.unesp.br/congressos/Congressos/1__Congresso/Difus_o_de_Conhecimentos/Trabalho02.htm
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/148082
dc.description.abstractAo longo de sua existência o Instituto de Biociências (IB) do Câmpus de Botucatu - UNESP tem realizado inúmeras atividades de extensão dirigidas a professores e alunos de escolas de ensino fundamental e médio. A partir de 1992 as atividades foram sistematizadas em um programa que recebeu o nome de INTERAÇÃO. Entre os objetivos do programa destacam-se: auxiliar as escolas nas atividades voltadas para a melhoria do ensino de Ciências e Biologia; permitir uma melhor compreensão do papel da ciência e tecnologia em nossa sociedade, através da divulgação de parte do conhecimento produzido no âmbito do IB; incentivar um trabalho de parceria entre as escolas de educação básica e a Universidade, visando alternativas para melhoria do ensino. Subsidiariamente, o contato de professores e alunos do IB com professores e alunos de escolas de educação básica pretende também ser espaço para que o IB possa repensar a formação de seus alunos na graduação, particularmente aqueles da Licenciatura em Ciências Biológicas. Pelas características da atuação didática e científica do IB, as atividades do programa Interação relacionam-se principalmente ao ensino de Ciências e Biologia. As atividades oferecidas às escolas de educação infantil e de ensino fundamental e médio têm incluído, nos últimos anos: visitas de alunos aos Departamentos e Centros do IB; mini-cursos enfocando diversos temas, com ênfase em atividades práticas; palestras realizadas nas escolas ou em outros locais previamente combinados; oficinas de produção de material didático e de reflexão sobre questões do ensino básico; projeções de vídeos e diapositivos sobre diversos temas da Ciência. Além disso, têm sido oferecidos dois projetos especiais: Espaço Aberto para a Ciência, incluindo exposições periódicas, atividades práticas de Ciências, empréstimo de material didático e outras atividades; Educação Ambiental no Jardim Botânico. A oferta de tais atividades têm envolvido mais de 100 pessoas, entre professores, alunos e funcionários de quase todos os departamentos e centros do IB. Esta significativa participação, sobretudo dos professores, insere-se no contexto de dinamização das atividades de extensão na Universidade, aproximando-a particularmente das escolas públicas de Botucatu e região. Isto visa favorecer tanto a qualidade do ensino em tais instituições, como uma maior divulgação das atividades de pesquisa e ensino desenvolvidas pelo IB. A organização e implementação do Programa Interação inclui três etapas: levantamento periódico das atividades a serem oferecidas e elaboração de um catálogo; divulgação do prrograma e desenvolvimento das atividades solicitadas; avaliação das atividades realizadas. O levantamento de atividades é feito através de correspondência enviada a cada docente do IB, acompanhadas de fichas a serem preenchidas no caso de ofertas. No ano de 1998, quando do levantamento para elaborar o catálogo 1999-2000, encaminhou-se também uma lista de temas para palestras, mini-cursos e oficinas sugeridos por professores da rede de ensino fundamental e médio, especificamente consultados para tal. Os alunos da graduação e da pós também são consultados, através dos professores ou do Centro Acadêmico. A divulgação das atividades oferecidas é feita através de um catálogo específico, publicado a cada dois anos. Tal catálogo inclui inúmeras informações sobre as atividades oferecidas e fornece uma orientação sobre a maneira de solicitar os serviços de extensão. Os catálogos são entregues à direção das escolas ou diretamente aos professores de Ciências e Biologia. Além disso, para melhor divulgação, têm sido utilizados cartazes, folders e contatos pessoais com o público potencial (em especial, diretores e professores). O desenvolvimento das atividades depende da solicitação feita pela escola e da disponibilidade do responsável pela oferta. Quando as atividades solicitadas são desenvolvidas no IB (principalmente visitas), cabe à escola solicitante providenciar o transporte dos alunos. No caso de atividades realizadas na própria escola, o transporte do responsável pela oferta é feita pelo IB. Para a avaliação da atividade realizada, o solicitante deve preencher uma ficha, onde são registrados dados sobre o público que participou da mesma e uma apreciação dos resultados. A análise do processo de implementação do programa indica algumas dificuldades encontradas e os benefícios alcançados. Em relação às dificuldades, podem ser destacadas: especificidade de alguns temas, em relação aos possíveis interesses do público; pequeno envolvimento dos alunos da graduação nas atividades propostas; falta de pessoal de apoio no IB que possa estar diretamente envolvido na organização, divulgação, agendamento e avaliação das atividades. Tais problemas, sobretudo o último, têm gerado alguma descontinuidade nas ofertas das atividades. Além disso, percebe-se também que nem todas as atividades têm sido devidamente aproveitadas pelas escolas. De um lado, esbarra-se na falta de uma maior divulgação do programa; por outro, nas circunstâncias vividas pelas escolas, sobretudo as públicas, que tem restringindo o interesse dos professores. A partir de 1999, pretende-se utilizar outras estratégias de divulgação das atividades, uma das quais é a montagem de uma programação específica para cada escola, em período determinado. Em outras palavras, ao invés de esperar a solicitação por parte dos professores, pretende-se propor uma programação a partir de ofertas específicas, em datas determinadas. Outro desafio a ser enfrentado é o de buscar uma maior participação das escolas públicas nos programas de visitas ao IB. Na medida em que tais visitas dependem de condução, torna-se difícil viabilizá-las sem o apoio de outras instituições. Além do uso de ônibus da própria UNESP, pretende-se buscar maior participação da Prefeitura Municipal e de empresas particulares no financiamento das despesas decorrentes de tal transporte. Aliás, a busca de parceria deverá envolver outras dimensões do programa Interação, tanto no sentido de obter recursos para a realização do que está previsto, como para a ampliação de atividades a serem oferecidas. Apesar de todas as dificuldades inerentes a um programa de tal dimensão, têm sido observados resultados significativos em seu desenvolvimento, tanto no aspecto quantitativo como qualitativo. A partir de 1992 o programa Interação atingiu mais de 50 escolas de Botucatu e região, levando suas atividades para um número superior a 30000 pessoas entre professores, alunos e população em geral. Em relação aos resultados qualitativos podem ser destacados diferentes benefícios à Universidade e sociedade em geral, entre os quais: a divulgação do conhecimento produzido ou sistematizado, até como uma forma de devolução à sociedade dos investimentos feitos em uma universidade pública; a oportunidade de alunos da graduação participarem de experiências extracurriculares; a maior aproximação dos docentes à realidade da educação básica, com aquisição de experiências que podem contribuir para repensar a formação de alunos na graduação; a possibilidade de alunos do ensino fundamental e médio conhecerem melhor a realidade de um curso superior, particularmente em relação às características da Biologia e do biólogo; a diversificação, aprofundamento ou complementação da formação que os alunos do ensino fundamental e médio recebem na área das ciências; a formação continuada de professores que atuam na educação básica. Em síntese, o programa Interação tem se revelado em bom instrumento de extensão de serviços à comunidade, atingindo de forma satisfatória os objetivos propostos. Há, todavia, de se repensar determinados aspectos de sua execução, o que deve decorrer a partir de uma avaliação envolvendo os diferentes segmentos que se articulam no seu desenvolvimento, ou seja, tanto quem oferece as atividades, como seus usuários. Este é um dos objetivos para o presente biênio.pt
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.relation.ispartofCongresso de Extensão Universitária
dc.sourcePROEX
dc.titleInteração: Programa de Extensão às Escolas de Ensino Fundamental e Médiopt
dc.typeResumo
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.description.affiliationUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.description.affiliationUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Instituto de Biociências (IBB), Departamento de Educação, Botucatu, SP
dc.description.affiliationUnespUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Instituto de Biociências (IBB), Departamento de Educação, Botucatu, SP
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Instituto de Biociências, Botucatupt
unesp.departmentEducação - IBBpt
Localize o texto completo

Files in this item

FilesSizeFormatView

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record