Show simple item record

dc.contributor.authorGaravello, Anita de Paula Eduardo [UNESP]
dc.contributor.authorChagas, Fabiana Maria das [UNESP]
dc.contributor.authorPereira, Fabíola de Paula [UNESP]
dc.contributor.authorNakagawa, Flávia [UNESP]
dc.contributor.authorTakahashi, Renata Mayumi [UNESP]
dc.contributor.authorTrezza, Ercília Maria Carone [UNESP]
dc.date.accessioned2017-01-18T18:08:08Z
dc.date.available2017-01-18T18:08:08Z
dc.date.issued2003
dc.identifierhttp://proex.reitoria.unesp.br/congressos/Congressos/2__Congresso/Sa_de/Saude19.htm
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/148248
dc.description.abstractIntrodução: A rotina das crianças internadas em um hospital é penosa já que além de suportarem a dor e procedimentos incômodos têm que se enquadrar às normas do hospital. Nos finais de semana, em especial, o hospital torna-se mais desolado e monótono, sem o movimento de alunos e médicos. Não é menor o sofrimento de crianças esperando adoção, que quase sempre são vítimas de algum tipo de agressão. Objetivos: proporcionar às crianças em situação carente e delicada uma tarde diferente, com brincadeiras e atividades educativas, melhorando sua qualidade de vida.Criar um clima de diálogo entre os “médicos” e os responsáveis pelas crianças internadas na Enfermaria de Pediatria. Métodos: estudantes voluntários de Medicina, Enfermagem, Biomedicina e Biologia, utilizando aventais coloridos, fantoches, fantasias e música, visitam as crianças internadas na Enfermaria de Pediatria da FMB e na Casa Transitória de Botucatu(dirigida por um Conselho Tutelar), nas tardes de sábado e domingo. Os participantes escalados para o final de semana se reúnem na sexta-feira para o planejamento das atividades. Resultados: Convivendo com a dinâmica da alegria, interagindo social e culturalmente com essas pessoas, o estudante passa a reorientar suas práticas de modo a desenvolver e despertar a sensibilidade para problemas sociais e éticos e aplicar seus conhecimentos, futuramente, na área de saúde. As crianças, por sua vez, distraem-se durante algumas horas dos problemas acarretados pela doença ou pelo abandono, podendo apresentar melhor receptividade ao tratamento.pt
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.relation.ispartofCongresso de Extensão Universitária
dc.sourcePROEX
dc.titleMédicos da alegriapt
dc.typeResumo
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.description.affiliationUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Departamento de Pediatria, Faculdade de Medicina de Botucatu
dc.description.affiliationUnespUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Departamento de Pediatria, Faculdade de Medicina de Botucatu
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Medicina, Botucatupt
unesp.departmentPediatria - FMBpt
Localize o texto completo

Files in this item

FilesSizeFormatView

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record