Show simple item record

dc.contributor.advisorMauro, Cláudia Fernanda de Campos [UNESP]
dc.contributor.authorMonte, Carlos Eduardo [UNESP]
dc.date.accessioned2018-08-30T18:22:08Z
dc.date.available2018-08-30T18:22:08Z
dc.date.issued2017
dc.identifier.citationMONTE, Carlos Eduardo. A queda da Baliverna: uma abordagem pós-estruturalista do conto de Dino Buzzati. 2017. 1 CD-ROM. Trabalho de conclusão de curso (bacharelado - Letras) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências e Letras (Campus de Araraquara), 2017.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/155544
dc.description.abstractAstratto: Il crollo della Baliverna è una novella di Dino Buzzati scritta nel 1957, quando l'Italia usciva dalle difficoltà della Seconda Guerra Mondiale. Racconta l'avventura, oppure la disavventura, di un protagonista che, avendo l'abitudine ebdomadaria di visitare un antico monastero, la Baliverna, costruito nel XVII secolo per ospitare l'ordine dei frati di San Celso, si vede, un giorno, dopo un atto infantile, come responsabile della caduta della gigantesca costruzione, a causa di una serie di effetti. La magnanime costruzione, tuttavia, primo esempio di un ordine religioso, che si trova nel binomio strutturale modello e organicità, si legge come una delle astute allegorie di Buzzati e, qui, vengono sottoposte all'analisi le questioni che sono rivisitate con l'avvento di nuove direzioni teoriche, in particolare con il Post-strutturalismo e la Decostruzione, di Jacques Derrida. Con questi approcci, in crescita negli anni 60, valori cristallizzati dal Modernismo, e che erano stati oggetto di indagine da parte di Nietzsche e Heidegger, come l'idea di origine, tradizione, tecnica, utilizzo, inizio o centro, finora inesorabili, cominciano ad essere messi in discussione. In questo lavoro, decisamente, fra questi canoni ce ne sono due che in qualche misura sono allineati: struttura e progresso. La novella di Buzzati viene letta come un esempio, come un'impressione di un mondo che, a poco a poco, si rende conto di sé stesso e subisce sempre gli effetti delle imposizioni che lo circondano. L'eterotelia, idea che si espande con la linea del post-modernismo, soprattutto in autori come Michel Maffesoli e il tradimento dell'eredità, con Harold Bloom, consente la discussione dell'impressione che origina il constructum, e della misura in cui è già presente nella struttura il gioco di masse in equilibrio che potrà essere attivato con una semplice rottura di assiit
dc.description.abstractA queda da Baliverna é um conto de Dino Buzzati. Escrito em 1957, quando a Itália se levantava das agruras da Segunda Guerra, narra a aventura, ou a desventura, de um protagonista que, tendo o hábito hebdomadário de visitar um antigo mosteiro, a Baliverna, construído no século XVII para abrigar a ordem dos frades de São Celso, vê-se, certo dia, após um ato relativamente infantil, como responsável pela queda da gigantesca construção, em decorrência de uma sucessão de efeitos. A magnânima construção, no entanto, exemplo fundamental de uma ordem religiosa, que repousa no binômio estrutural, modelo e organicidade, é lida como uma das engenhosas alegorias de Buzzati e, aqui, colocada em análise questões que são revisitadas com o advento de novos rumos teóricos, sobretudo com o Pós-estruturalismo e a Desconstrução, de Jacques Derrida. Por estas balizas, que se avolumam a partir dos anos 60, valores cristalizados pelo Modernismo, e que vinham sendo questionados por Nietzsche e Heidegger, entre outros, como as ideias de origem, tradição, técnica, utilidade, início ou centro, até então inexoráveis, passam a ser investigados mais detidamente. Neste trabalho, marcadamente, dois destes cânones, em certa medida se alinham: estrutura e progresso. O conto de Buzzati é lido como um exemplo, como uma impressão de um mundo que, pouco a pouco, percebe-se sofrendo cada vez mais com os efeitos das imposições que o circundam. A heterotelia, noção que se expande com a rubrica do Pós-modernismo, sobretudo em autores como Michel Maffesol, e a da traição da herança, com Harold Bloom, faz com que se discuta a circunscrição originária do constructum, de quanto, na estrutura já se encontra presente o jogo de massas em equilíbrio que poderá ser acionado com um simples quebrar de hastespt
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.sourceAleph
dc.subjectBuzzati, Dino 1906-1972 A queda da Balivernapt
dc.subjectLiteratura italianapt
dc.subjectContospt
dc.subjectMosteiros - Ficçãopt
dc.subjectItalian literaturept
dc.titleA queda da Baliverna: uma abordagem pós-estruturalista do conto de Dino Buzzatipt
dc.typeTrabalho de conclusão de curso
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências e Letras, Araraquarapt
dc.identifier.aleph000885645
dc.identifier.filehttp://www.athena.biblioteca.unesp.br/exlibris/bd/capelo/2017-06-20/000885645.pdf
unesp.undergraduateLetras - FCLARpt
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record