Show simple item record

dc.contributor.advisorOliveira, Maria Luiza Cotrim Sartor de [UNESP]
dc.contributor.authorFava, Rafaela Marono [UNESP]
dc.date.accessioned2018-09-20T14:13:03Z
dc.date.available2018-09-20T14:13:03Z
dc.date.issued2018-08-24
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/157061
dc.description.abstractO Diuron (3-(3,4-Diclorofenil)-1,1-dimetilureia), herbicida derivado da ureia, induziu tumores uroteliais na bexiga de ratos Wistar após dois anos de exposição à alta concentração (2500ppm). Estudos sucessivos de nosso laboratório sugeriram que a concentração intermediária de 500ppm na ração poderia ser citotóxica e potencialmente cancerígena ao urotélio de ratos. A proposta deste estudo foi avaliar as alterações uroteliais induzidas pela exposição subcrônica e crônica (20 e 84 semanas, respectivamente) ao diuron na concentração de 500ppm. Cento e trinta e dois ratos Wistar machos foram distribuídos em grupos controle ou diuron e avaliados após 20 ou 84 semanas de exposição. Os rins e as bexigas foram processados para análise histológica, as bexigas para análise de microscopia eletrônica de varredura e para avaliação da expressão dos genes Gpc3, Ugt1a6, Nfe2l2, Tgfb1 e Gstm1 por RT-PCR quantitativo em tempo real. Apenas após 84 semanas de exposição, a incidência de hiperplasia simples foi significativamente maior na bexiga urinária (10/18) e na pelve renal (23/25) nos animais expostos ao diuron quando comparado aos do grupo controle (2/22 e 9/30, respectivamente). Em ambos os períodos de exposição, o diuron induziu diminuição de expressão do gene Gpc3, envolvido na proliferação celular, e aumento de expressão do gene Ugt1a6, relacionado com o metabolismo de xenobióticos. A expressão do gene Nfe2l2, relacionado ao estresse oxidativo, aumentou apenas no período de 20 semanas. Neste estudo, embora na 20ª semana a concentração de diuron 500ppm tenha se comportado morfologicamente como nível de efeito adverso não observável (NOAEL), as alterações na expressão gênica mostraram perturbações relacionadas à proliferação celular, estresse oxidativo e metabolismo de xenobióticos. Nossos resultados sugerem que a exposição dietética ao diuron 500ppm por um longo período foi citotóxica, suficiente para a indução de alterações transcricionais e para o desenvolvimento de hiperplasia urotelial, podendo ser considerada como o menor nível de efeito adverso observável (LOAEL) para exposição crônica em ratos.pt
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
dc.description.sponsorshipFundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.subjectDiuronpt
dc.subjectBexigapt
dc.subjectUrotéliopt
dc.subjectHiperplasiapt
dc.subjectCitotoxicidadept
dc.subjectExpressão gênicapt
dc.titleEstudo de carcinogenicidade do diuron: alterações morfológicas e transcricionais induzidas no urotélio de ratos Wistarpt
dc.title.alternativeCarcinogenicity study of diuron: morphological and transcriptional changes induced in urothelium of Wistar ratsen
dc.typeTese de doutorado
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.rights.accessRightsAcesso restrito
dc.description.sponsorshipIdFAPESP: 2015/11628-6
dc.description.sponsorshipIdCNPq: 140306/2014-5
unesp.graduateProgramPatologia - FMBpt
unesp.knowledgeAreaPatologia animalpt
unesp.researchAreaPatologia toxicológicapt
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Medicina, Botucatupt
unesp.embargo24 meses após a data da defesapt
dc.identifier.aleph000908034
dc.identifier.capes33004064056P5
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record