Show simple item record

dc.contributor.advisorPasqualini, Juliana Campregher [UNESP]
dc.contributor.authorSilva, Mariana Cristina da [UNESP]
dc.date.accessioned2019-04-16T11:41:36Z
dc.date.available2019-04-16T11:41:36Z
dc.date.issued2019-02-20
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/181541
dc.description.abstractO presente trabalho de natureza teórico-bibliográfica toma por objeto as relações existentes entre o desenvolvimento da imaginação e a brincadeira de papéis sociais, atividade-guia da idade pré-escolar, tendo como referência os pressupostos da psicologia histórico-cultural, a partir principalmente de Vigotski (2008; 2009), Vygotski (2012a, 2012b, 2014), Elkonin (2009), Leontiev (2017a, 2017b), Ignatiev (1960), Petrovski (1985), Rubinstein (1978) e Repina (1974). Partimos de uma generalizada aceitação de que a brincadeira seja na infância a expressão da rica imaginação da criança. Contrapomo-nos a esta concepção buscando analisar a natureza cultural e social tanto da imaginação, como uma função psíquica superior, quanto da brincadeira de papéis sociais. Neste sentido, a exposição organiza-se em três momentos. No primeiro deles analisamos a imaginação como transformação das imagens psíquicas buscando evidenciar a sua gênese a partir da atividade de trabalho, além de evidenciarmos as relações existentes entre esta função psíquica e a realidade como forma de contraposição a concepções que a compreendem como possibilidade de fuga do real. Na sequência, analisamos as formas pelas quais as transformações nas imagens ocorrem com objetivo de formação das imagens imaginativas destacando também quais as relações entre a imaginação e outras funções dada a interfuncionalidade do psiquismo humano. Nesta perspectiva, no segundo momento, a partir da periodização do desenvolvimento psíquico buscamos analisar a as raízes da imaginação e da brincadeira de papéis no interior dos períodos denominados primeiro ano de vida e primeira infância evidenciando que nestes há a criação de possibilidades que fazem emergir, na idade pré-escolar, a brincadeira de papéis sociais e que esta atividade é condição necessária para o surgimento e desenvolvimento da imaginação no referido período. Especificamente em relação à brincadeira de papéis, analisamos sua estrutura e conteúdos, as ações das crianças, o uso dos substitutos lúdicos e o desenvolvimento da conduta arbitrada. Neste sentido, no terceiro momento consideramos as implicações pedagógicas das proposições apresentadas anteriormente. Defendemos que a brincadeira de papéis por não ser uma atividade natural e espontânea deve ser ensinada e enriquecida. Assim, compreendemos que na escola de Educação Infantil o trabalho pedagógico dos professores pode influenciar no desenvolvimento tanto desta atividade quanto da imaginação infantil seja por interferência direta na brincadeira seja pelo cumprimento da função educativa da educação, a saber, a transmissão e socialização dos conhecimentos mais desenvolvidos produzidos histórica e coletivamente pela humanidade e adequados à criança pré-escolar, destinatária do ensino, tal como preconizado pela pedagogia histórico-crítica.pt
dc.description.abstractThe present work is of theoretical-bibliographic nature and takes as object the relations between the development of imagination and the role play, leading activity of the preschool age child, having as reference the assumptions of the historical-cultural psychology, mainly from Vigotski (2008; 2009), Vygotski (2012a, 2012b, 2014), Elkonin (2009), Leontiev (2017a, 2017b), Ignatiev (1960), Petrovski (1985), Rubinstein (1978) and Repina (1974). We started from a generalized acceptance that the play in childhood is an expression of the rich imagination of the child. We oppose this conception by seeking to analyze the social and cultural nature as well as a superior psychic function, as well as the play of social roles. In this sense, the exposition is organized in three moments. In the first of them we analyze the imagination as the transformation of the psychic images by seeking to evidence its genesis from the activity of work, besides showing the existing relations between this psychic function and the reality as a way to oppose the conceptions that understand this specific function as a possibility of escape from the reality. In the sequence, we analyzed the ways in which the transformations in the images occur with the objective of the formation of imaginative images, highlighting also what are the relations between the imagination and the other functions, given the interoperability of the human psychism. In this perspective, in the second moment, starting from the periodization of the development of psychism we searched to analyze the imagination and the role play within the periods called first year of life and early childhood evidencing that in these there is a creation of possibilities that may emerge, in the preschool age, the role play and that this activity is a necessary condition for the emergence and development of the imagination in that period. Specifically in relation to role play, we analyzed its structure and contents, the children's actions, the use of playful substitutes and the development of arbitrated conduct. In this sense, in the third moment we considered the pedagogical implications of the propositions presented previously. We argued that role play for not being a natural and spontaneous activity should be taught and enriched. Thus, we understand that in the school of Early Childhood Education the pedagogical work of teachers can influence in the development of both this activity and the children's imagination either by direct interference in the game or by the fulfillment of the educational function of education, namely, the transmission and socialization of the most developed historically and collectively produced by mankind and adapted to the preschool child, the recipient of education, as advocated by historical-critical pedagogy.en
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.subjectImaginaçãopt
dc.subjectBrincadeira de papéis sociaispt
dc.subjectIdade pré-escolarpt
dc.subjectPsicologia histórico-culturalpt
dc.subjectPedagogia histórico-críticapt
dc.titleO desenvolvimento da imaginação e a atividade da criança em idade pré-escolarpt
dc.title.alternativeThe development of imagination and the activity of the preschool childen
dc.typeDissertação de mestrado
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.graduateProgramEducação Escolar - FCLARpt
unesp.knowledgeAreaEducaçãopt
unesp.researchAreaTeorias pedagógicas, trabalho educativo e sociedadept
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Ciências e Letras, Araraquarapt
unesp.embargoOnlinept
dc.identifier.aleph000915177
dc.identifier.capes33004030079P2
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record