Show simple item record

dc.contributor.authorChecon, Helio H.
dc.contributor.authorCosta, Tânia M.
dc.date.accessioned2019-10-03T17:31:17Z
dc.date.available2019-10-03T17:31:17Z
dc.date.issued2018
dc.identifierhttp://dx.doi.org/10.1590/1678-4766e2018034
dc.identifier.citationIheringia. Série Zoologia. Museu de Ciências Naturais, v. 108, p. -, 2018.
dc.identifier.issn0073-4721
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/183708
dc.description.abstractABSTRACT Defining the appropriate scale is important when trying to understand distribution patterns in community studies. Fiddler crabs are among the most common organisms inhabiting estuarine environments, and despite having a wide latitudinal distribution, are limited by shifts in temperature, current and wind pattern. Thus, many co-occur at a local scale, where their distribution is influenced by variables such as mean sediment grain diameter, salinity and tidal level. Our goal was to test intra and interspecific segregation in two similar and commonly co-occurring fiddler crabs species (Leptuca leptodactyla and Leptuca uruguayensis) at a small scale (10 m²). Interspecific segregation was observed, with L. leptodactyla occurring mainly at the upper level in relation to the water line and L. uruguayensis, at the lower. However, this pattern was irrespective of sex and developmental stage, as no intraspecific segregation was seen. Possible impacts of tidal level, soil silt/clay content and competition on interspecific segregation are discussed. Although L. leptodactyla and L. uruguayensis overlap in their occurrence when intertidal zonation is disregarded, they segregate when tidal levels are individually sampled as habitats. This highlights the importance of small-scale studies to identify patterns unobserved at regional scales, even when no environmental gradient is readily apparent.en
dc.description.abstractRESUMO Definir a escala apropriada de um estudo é importante quando tentamos entender os padrões de distribuição em estudos de comunidade. Caranguejos chama-maré estão entre os organismos mais comuns que habitam os ambientes estuarinos, e apesar de possuírem uma ampla distribuição latitudinal, são limitados por alterações em temperatura, correntes e padrões dos ventos. Dessa forma, muitas espécies co-ocorrem em escala local, onde suas distribuições são influenciadas por variáveis como diâmetro do grão de sedimento, salinidade e nível de maré. Nosso objetivo foi testar a segregação intra- e interespecífica em duas espécies similares de caranguejos chama-maré, que comumente são encontradas em co-ocorrência (Leptuca leptodactyla e Leptuca uruguayensis), em uma pequena escala (10 m²). Foi observada segregação interespecífica, com L. leptodactyla ocorrendo primariamente no nível superior em relação à linha de maré, e L. uruguayensis no inferior. Entretanto, esse padrão foi independente de gênero e estágio de desenvolvimento, uma vez que segregações intraespecíficas não foram registradas. Possíveis influências do nível de maré, teor de silte/argila e competição na segregação interespecífica são discutidas. Apesar de L. leptodactyla e L. uruguayensis terem sobreposição em ocorrência quando a zonação do entremarés é desconsiderada, elas segregam quando os níveis de maré são individualmente amostrados. Esse resultado destaca a importância de estudos em pequena escala para identificar padrões não observados em escala regional, mesmo quando nenhum gradiente ambiental é inicialmente observado.pt
dc.format.extent-
dc.language.isoeng
dc.publisherMuseu de Ciências Naturais
dc.relation.ispartofIheringia. Série Zoologia
dc.sourceSciELO
dc.subjectFiddler crabsen
dc.subjectestuarine beachen
dc.subjectsmall-scaleen
dc.subjectLeptucaen
dc.subjectallometric growthen
dc.subjectCaranguejos chama-marépt
dc.subjectpraia estuarinapt
dc.subjectpequena escalapt
dc.subjectLeptucapt
dc.subjectcrescimento alométricopt
dc.titleThe importance of considering small-scale variability in macrobenthic distribution: spatial segregation between two fiddler crab species (genus Leptuca) (Decapoda, Ocypodidae)en
dc.title.alternativeA importância de considerar a variabilidade em pequena escala na distribuição macrobêntica: segregação espacial entre duas espécies de caranguejo chama-maré (gênero Leptuca) (Decapoda, Ocypodidae)pt
dc.typeArtigo
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual de Campinas (UNICAMP)
dc.contributor.institutionUniversidade de São Paulo (USP)
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.description.affiliationUniversidade Estadual de Campinas Departamento de Biologia Animal
dc.description.affiliationUniversidade de São Paulo
dc.description.affiliationUniversidade Estadual Paulista
dc.description.affiliationUnespUniversidade Estadual Paulista
dc.identifier.doi10.1590/1678-4766e2018034
dc.identifier.scieloS0073-47212018000100234
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
dc.identifier.fileS0073-47212018000100234.pdf
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record