Show simple item record

dc.contributor.authorOliveira, Aline Mara De
dc.contributor.authorBerti, Larissa Cristina [UNESP]
dc.date.accessioned2021-07-14T10:53:03Z
dc.date.available2021-07-14T10:53:03Z
dc.date.issued2018
dc.identifierhttp://dx.doi.org/10.1590/1981-5794-1811-7
dc.identifier.citationAlfa: Revista de Linguística (São José do Rio Preto). Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, v. 62, n. 3, p. 591-612, 2018.
dc.identifier.issn0002-5216
dc.identifier.issn1981-5794
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/213294
dc.description.abstractO objetivo principal deste estudo é caracterizar a produção de palavras com as sílabas-alvo do tipo CCV e CV em crianças com desenvolvimento fonológico típico e atípico. As hipóteses foram: H1 - a produção de palavras-alvo com sílaba CV e CCV das crianças típicas apresentariam diferentes medidas ultrassonográficas e acústica; H2 - as medidas ultrassonográficas e acústica poderiam diferenciar a condição clínica das crianças; H3 - as crianças com produção atípica poderiam apresentar diferenças nas medidas ultrassonográficas e acústica entre os alvos CCV (sendo o tepe na posição de C2) e CV (CCV julgadas auditivamente como CV). Dez crianças gravaram palavras com as sílabas-alvo CCV e CV. Em seguida, foram feitas análise de oitiva, análise acústica e ultrassonográficas (razões entre ponta e lâmina da língua (PL/LL), ponta e dorso da língua (PL/DL), e a lâmina e dorso da língua (LL/DL)), sendo analisadas pela ANOVA de medidas repetidas. A H1 foi corroborada pelas razões entre PL/LL, PL/DL e LL/DL, indicando que as crianças típicas produzem maior elevação de ponta e lâmina de língua na sílaba-alvo CCV se comparado à sílaba-alvo CV. As H2 e H3 foram parcialmente confirmadas pelas razões entre PL/DL e LL/DL e entre PL/DL e LL/DL, respectivamente. Os resultados sugerem que as crianças com desenvolvimento típico parecem estar em direção da produção-alvo, já que, em CCV, ocorre maior elevação da PL e de duração se comparado à sílaba CV. Para as crianças atípicas, as razões entre a PL/DL mostram que têm elevação de ponta de língua em 18,23% nas sílabas-alvo CCV, enquanto na sílaba-alvo CV é de 13,58%, sugerindo a presença de elevação da PL para produzir o tepe com magnitude reduzida e a não sobreposição dos gestos do alvo CCV, bem como gestos indiferenciados.pt
dc.description.sponsorshipFundação de Amparo à Pesquisa
dc.format.extent591-612
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
dc.relation.ispartofAlfa: Revista de Linguística (São José do Rio Preto)
dc.sourceSciELO
dc.subjectAnálise Articulatóriapt
dc.subjectAquisição da linguagempt
dc.subjectFonética acústicapt
dc.subjectPortuguês brasileiropt
dc.titleAQUISIÇÃO FONOLÓGICA TÍPICA E ATÍPICA DO PADRÃO SILÁBICO CCV: DADOS ACÚSTICOS E ARTICULATÓRIOSpt
dc.typeArtigo
dc.contributor.institutionUniversidade Federal de Santa Catarina
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.description.affiliationUniversidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde
dc.description.affiliationUniversidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Faculdade de Filosofia e Ciências
dc.description.affiliationUnespUniversidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Faculdade de Filosofia e Ciências
dc.identifier.doi10.1590/1981-5794-1811-7
dc.identifier.scieloS1981-57942018000300591
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
dc.description.sponsorshipIdFundação de Amparo à Pesquisa: 2013/00513-8
dc.description.sponsorshipIdFundação de Amparo à Pesquisa: 2014/09605-5
dc.description.sponsorshipIdFundação de Amparo à Pesquisa: 2016/01583-8
dc.identifier.fileS1981-57942018000300591.pdf
unesp.author.orcid0000-0002-4002-6382[1]
unesp.author.orcid0000-0002-4144-2804[2]
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record