Show simple item record

dc.contributor.advisorInforsato, Edson do Carmo [UNESP]
dc.contributor.authorCochete, Jéssica Lima [UNESP]
dc.date.accessioned2021-07-16T17:45:23Z
dc.date.available2021-07-16T17:45:23Z
dc.date.issued2021-05-28
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/213467
dc.description.abstractO bullying é identificado pelos estudiosos como um tipo de violência escolar de grau elevado, mas, não raro, abordado na prática como um comportamento normal da idade e de que não há necessidade de intervenções em suas ocorrências. Na busca de construir um referencial teórico consistente para atuar na conscientização acerca do fenômeno, o objetivo central deste estudo é analisar a importância das interações positivas e da relação professor-aluno para o combate ao bullying e para o desenvolvimento das habilidades sociais dos educandos. O presente estudo possui caráter qualitativo, sendo que o procedimento metodológico escolhido foi a Pesquisa Bibliográfica, embasando-se em diversos autores que discorrem sobre o tema “bullying”. O levantamento bibliográfico foi realizado na base de dados da UNESP e Scielo, sendo que a palavra-chave principal “bullying” foi cruzada com expressões como “formação de professores”, “habilidades sociais”, “intervenção”, “professor/docente” “sala de aula”, “consequências”, “interação” e “relação professor-aluno”. Foram selecionadas produções textuais e vídeos realizados no intervalo de 41 anos: desde o ano de 1980 até 2021. Percorrendo a narrativa da construção do bullying, este trabalho mostra que o fenômeno se expressa quando as interações entre os pares são baseadas na desvalorização do outro e inexistem interações positivas entre os agentes institucionais e os seus usuários. Particularmente no caso da escola, objeto deste trabalho, essa ausência de interação é oriunda da penumbra em que foi colocado o papel da socialização pública da escola em favor da ideologia de uma expectativa por alunos passivos que precisam absorver conhecimentos de forma mecânica e pouco reflexiva, negligenciando o desenvolvimento de suas habilidades sociais. Como a escola é a instituição onde o fenômeno do bullying ocorre com mais intensidade, o combate a ele necessita de um resgate do papel cidadão da escolaridade formal. Sendo assim, concluímos que a prevenção e o combate ao bullying se dá num ambiente onde imperam as interações positivas e, como a intimidação sistemática entre pares acontece majoritariamente na sala de aula, é inegável o impacto do professor sobre o aluno, especialmente no que tange ao desenvolvimento de suas habilidades sociais e do aprendizado de valores como empatia, respeito, entre outros. Como o bullying é um fenômeno complexo, a formação de professores deve preparar os docentes, para que saibam como agir diante de situações de intimidação, inclusive nas manifestações silenciosas do bullying indireto. Porém, como este é um fenômeno também multifacetado, não deve ser responsabilidade exclusiva de um sujeito ou instituição. Portanto, sugerimos a criação de uma rede de apoio social e afetivo, capaz de minimizar as consequências do bullying, que podem se estender até a vida adulta. Este trabalho oferece diversas estratégias de prevenção, identificação dos atores envolvidos e de intervenção, focando não apenas em sua eficácia, mas também na acessibilidade dos sujeitos atingidos. Almejamos que, com este estudo, os professores e a escola como um todo sejam munidos com todo o conhecimento necessário para desconstruir paradigmas excludentes e tornar a escola um ambiente propício para que a educação atinja a sua finalidade de formar integralmente o seu educando.pt
dc.description.abstractBullying is identified by literature as a very serious school violence, in contrast with the practice, where is frequently treated as a normal behavior of the age and, as a result, there is not necessity of any intervention in its occurrences. With the purpose of building a consistent theoretical reference to raise awareness about this phenomenon, the main objective of this study is to analyze the importance of positive interactions and the teacher-student relationship to combat bullying and to develop students' social skills. The present study is qualitative, and the methodological procedure chosen was Bibliographic Research, based on several authors who discuss the theme "bullying". The bibliographical survey – produced in the interval of 41 years were selected: from the year 1980 to 2021 - was carried out in the UNESP and Scielo databases. The main keyword "bullying" was crossed with expressions such as "teacher training", "social skills", "intervention", "teacher/teacher", "classroom", "consequences", "interaction", and "teacher-student relationship". Going through the narrative of the construction of bullying, this work shows that the phenomenon is expressed when interactions among peers are based on the devaluation of the other and there are no positive interactions between institutional agents and their users. Particularly in the school’s background, objective of this work, this absence of interactions is originated by the obscurity of the public socialization in favor of the ideology of an expectation for passive students who need to absorb knowledge in a mechanical and non-reflexive way, neglecting the development of their social skills. As the school is the institution where the bullying phenomenon occurs with more intensity, the fight against it needs to rescue the citizen role of formal schooling. Therefore, we conclude that the prevention and combat of bullying occurs in an environment where positive interactions prevail. Since bullying, undoubtedly, happens mostly in the classroom, the impact of the teacher on the student is undeniable, especially when it comes to the development of social skills and the learning of values such as empathy, respect, among others. As bullying is a complex phenomenon, teacher’s formation - both initial and continuing - should prepare teachers to know how to act in bullying situations, including the silent manifestations of indirect bullying. Moreover, as this is also a multifaceted phenomenon, it should not be the exclusive responsibility of one subject or institution. According to this, we suggest the creation of a social and affective support network, capable of minimizing the consequences of bullying, which can extend into adult life. Finally, this work offers several strategies for prevention, identification of the actors involved, and intervention, focusing not only on their effectiveness, but also on the accessibility of the subjects affected. We hope that, with this study, teachers and the school will be provided with all the necessary knowledge to deconstruct excluding paradigms and turn the school into a propitious environment for education to achieve its purpose of integrally forming its students.en
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.subjectBullyingpt
dc.subjectInteraçãopt
dc.subjectHabilidades sociaispt
dc.subjectIntervençãopt
dc.subjectFunção social da educaçãopt
dc.titleA (in)compreensão do bullying no âmbito escolar: considerações sobre a qualidade das interações e seu impactopt
dc.title.alternativeThe (in)comprehension of bullying in the school environment: considerations about the quality of interactions and their impacten
dc.typeDissertação de mestrado
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.graduateProgramEducação Escolar - FCLARpt
unesp.knowledgeAreaEducaçãopt
unesp.researchAreaFormação de professores, trabalho docente e práticas pedagógicaspt
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências e Letras, Araraquarapt
unesp.embargoOnlinept
dc.identifier.capes33004030079P2
unesp.examinationboard.typeBanca públicapt
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record