Show simple item record

dc.contributor.authorParo, Ana Helena [UNESP]
dc.contributor.authorAizenstein, Moacyr Luiz
dc.contributor.authorDeLucia, Roberto
dc.contributor.authorPlaneta, Cleopatra da Silva [UNESP]
dc.date.accessioned2014-05-20T13:25:04Z
dc.date.available2014-05-20T13:25:04Z
dc.date.issued2008-09-01
dc.identifierhttp://dx.doi.org/10.1590/S1516-93322008000300011
dc.identifier.citationRevista Brasileira de Ciências Farmacêuticas. Divisão de Biblioteca e Documentação do Conjunto das Químicas da Universidade de São Paulo, v. 44, n. 3, p. 417-424, 2008.
dc.identifier.issn1516-9332
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/7931
dc.description.abstractA cafeína e o femproporex são substâncias psicoestimulantes. O femproporex é muito utilizado no Brasil como anorexígeno enquanto a cafeína é amplamente consumida como constituinte regular da dieta. A administração repetida de psicoestimulantes induz sensibilização comportamental que se caracteriza pelo aumento progressivo dos seus efeitos locomotores. Pode ocorrer ainda sensibilização cruzada entre essas substâncias. Investigamos se a administração repetida de cafeína aumenta a locomoção induzida pelo femproporex em ratos adolescentes e adultos. Quarenta e oito ratos adolescentes (dia pós-natal 27) e 32 adultos (dia pós-natal 60) foram distribuídos em dois grupos que receberam injeção intra-peritoneal de 10,0 mg/kg de cafeína (CAF) (adolescentes N = 24; adultos N = 16) ou salina (SAL) (adolescentes N = 24; adultos N = 16) diariamente durante 10 dias. Três dias após a última injeção, cada grupo CAF ou SAL foi subdividido em dois subgrupos que receberam injeção i.p. de salina (SAL) (1 mL/kg) ou femproporex (FEM) (2,0 mg/kg). Após as injeções, a atividade locomotora foi avaliada automaticamente em intervalos de 5 minutos durante 1 hora. Nossos resultados demonstraram que em ratos adolescentes e adultos o pré-tratamento com CAF aumenta a atividade locomotora induzida pela administração aguda de FEM, sugerindo que a cafeína causa sensibilização aos efeitos locomotores desse derivado anfetamínico.pt
dc.description.abstractCaffeine and femproporex are psychostimulants drugs widely consumed in Brazil. Behavioral sensitization is defined as an augmentation in the behavioral effect of a psychostimulant upon re-administration. Repeated administration of a psychostimulant produces behavioral sensitization to that drug and cross-sensitization to other drugs. We investigated whether repeated administration of caffeine increases femproporex-induced locomotor activity in adolescent and adult rats. Forty-eight adolescent (postnatal day 27) and 32 adult (postnatal day 60) received i.p. injections of caffeine (CAF) (10.0 mg/kg) (adolescent N = 24; adult N = 16)) or saline (adolescent N = 24; adult N = 16) once daily for ten days. Three days following the last injection each group was subdivided and received a challenge injection of femproporex (2.0 mg/kg, i.p.) or saline. Locomotor activity was recorded for 1 hour in 5 - minute intervals. Our results showed that repeated injections of caffeine increased femproporex - induced locomotor activity in adult and adolescent rats.en
dc.description.sponsorshipFundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
dc.format.extent417-424
dc.language.isopor
dc.publisherDivisão de Biblioteca e Documentação do Conjunto das Químicas da Universidade de São Paulo
dc.relation.ispartofRevista Brasileira de Ciências Farmacêuticas
dc.sourceSciELO
dc.subjectCafeínapt
dc.subjectFemproporexpt
dc.subjectAtividade locomotorapt
dc.subjectPsicoestimulantespt
dc.subjectCaffeineen
dc.subjectFemproporexen
dc.subjectLocomotor activityen
dc.subjectPsychostimulantsen
dc.titleExposição repetida à cafeína aumenta a atividade locomotora induzida pelo femproporex em ratos adolescentes e adultospt
dc.title.alternativeRepeated administration of caffeine increases femproporex-induced locomotor activity in adolescent and adult ratsen
dc.typeArtigo
dcterms.licensehttp://www.scielo.br/revistas/rbcf/paboutj.htm
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.contributor.institutionUniversidade de São Paulo (USP)
dc.description.affiliationUniversidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Faculdade de Ciências Farmacêuticas Departamento de Princípios Ativos Naturais e Toxicologia
dc.description.affiliationUniversidade de São Paulo Instituto de Ciências Biomédicas Departamento de Farmacologia
dc.description.affiliationUnespUniversidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Faculdade de Ciências Farmacêuticas Departamento de Princípios Ativos Naturais e Toxicologia
dc.identifier.doi10.1590/S1516-93322008000300011
dc.identifier.scieloS1516-93322008000300011
dc.identifier.wosWOS:000261701700011
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
dc.description.sponsorshipIdFAPESP: 05/02122-7
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Araraquarapt
dc.identifier.fileS1516-93322008000300011.pdf
dc.identifier.lattes2514762545280942
unesp.author.lattes2514762545280942
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record