Show simple item record

dc.contributor.advisorBolognesi, Mario Fernando [UNESP]
dc.contributor.authorSouza, Cláudia Funchal Valente de [UNESP]
dc.date.accessioned2014-06-11T19:22:27Z
dc.date.available2014-06-11T19:22:27Z
dc.date.issued2011-10-12
dc.identifier.citationSOUZA, Cláudia Funchal Valente de. O corpo cômico em jogo: um estudo acerca da improvisação do palhaço. 2011. 120 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Artes, 2011.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/86881
dc.description.abstractA palhaçaria clássica, linguagem cômica tradicional e popular, foi concebida junto ao espetáculo circense. Consolida-se no século XX e é caracterizada por um conjunto de situações, gestos e ações codificados, transmitidos oralmente através de gerações. Sua dramaturgia é construída na relação direta e improvisada com a platéia, a partir de um roteiro, e tem na utilização do corpo cômico em jogo seu principal recurso expressivo. O presente trabalho tem como objetivo geral investigar a composição do palhaço de circo no tocante à utilização do corpo e sua relação com a platéia. Esse objetivo mais amplo se direciona à contribuição desse processo na formação do ator em geral. Para melhor compreender a construção deste corpo cômico, assim como a especificidade de seu processo de aprendizado, ligado à tradição oral, escolhemos para nossa pesquisa empírica o trabalho do palhaço Gachola e sua Cia, assim como o de seus parceiros Camilo Torres, Puchy e Pepin - palhaços de tradição circense que atuam na cidade de São Paulo. Foi importante também a experiência com dois grupos de atores: um grupo que, de 2001 a 2004, interessados na linguagem do palhaço, realizou uma investigação prática acerca da construção do clown no LUME, e o grupo O Circo e o Riso, da UNESP, que pesquisa a construção do palhaço a partir de técnicas tradicionais. Recorremos também a autores estudiosos do circo ou dos palhaços: Mario Bolognesi, Andreia Pantano, Erminia Silva, Tristan Rémy, John Towsen, Roger Avanzi e Veronica Tamaoki. Para a análise da articulação e dos objetivos do jogo cômico estabelecido entre palhaço e público, foram imprescindíveis, aliadas às análises de Bolognesi e Pantano, a teoria de Johan Huizinga a respeito do jogo, como exposta no livro Homo Ludens: o jogo como elemento da cultura, e a teoria de Mikhail Bakhtin a respeito do cômico e do riso na cultura popular.pt
dc.description.abstractThe classic clownery, traditional and popular comic language, was conceived together with the circus show. It consolidates in the twentieth century and is characterized by a set of situations, gestures and encoded actions, transmitted orally through generations. Its dramaturgy is built in the direct and improvised relationship with the audience, based on a script, and uses the comic body in game as its main and expressive resource. The general objective of the present study is to investigate the composition of the circus clown concerning the use of the body and its relationship with the audience. A broader objective is directed to the contribution of this process in the formation of the actor in general. To better understand the construction of this comical body, as well as the specificities of its learning process, linked to oral tradition, we choose for our empirical research the work of the clown Gachola and his Company, as well as his partners Camilo Torres, Pepin and Puchy - clowns coming from the circus tradition who work in the city of São Paulo. It was also important the experience with two groups of actors: a group that, from 2001 to 2004, interested in the language of the clown, undertook a practical investigation on the construction of the clown at LUME, and the group “O Circo e o Riso “, from UNESP, which researches the construction of the clown from traditional techniques. We also resorted to scholars of circus clowns: Mario Bolognesi, Andrea Pantano, Erminia Silva, Tristan Rémy, John Towsen, Roger Avanzi and Veronica Tamaoki. For the analysis of the articulation and the objectives of the comic game established between public and clown, Johan Huizinga´s theory about the game as exposed in the book “Homo Ludens: A Study of the Play-element in Culture” was essential, together with the analysis of Bolognesi and Pantano and Mikhail Bakhtin's theory about the comic and laughter in popular culture.en
dc.format.extent120 f. : il.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.sourceAleph
dc.subjectPalhaçospt
dc.subjectImprovisação (Representação teatral)pt
dc.subjectClown - Comic languageen
dc.titleO corpo cômico em jogo: um estudo acerca da improvisação do palhaçopt
dc.typeDissertação de mestrado
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.graduateProgramArtes - IApt
unesp.knowledgeAreaArtes cênicaspt
unesp.researchAreaTeoria, prática, história e ensino das Artes Cênicaspt
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Instituto de Artes, São Paulopt
dc.identifier.aleph000676614
dc.identifier.filesouza_cfv_me_ia.pdf
dc.identifier.capes33004013063P4
dc.identifier.lattes9358893099841862
unesp.author.lattes9358893099841862
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record