Show simple item record

dc.contributor.advisorDinelli, Welingtom [UNESP]
dc.contributor.authorFarias, Caroline Leão Cordeiro de [UNESP]
dc.date.accessioned2014-06-11T19:24:09Z
dc.date.available2014-06-11T19:24:09Z
dc.date.issued2004-12-07
dc.identifier.citationFARIAS, Caroline Leão Cordeiro de. Avaliação da resistência adesiva à microtração após desproteinização da dentina. Efeito de diferentes sistemas adesivos. 2004. 148 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Odontologia de Araraquara, 2004.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/89678
dc.description.abstractO objetivo deste trabalho foi avaliar, in vitro, os efeitos da desproteinização da dentina sobre a resistência de união de três diferentes sistemas adesivos. Para tal, 30 terceiros molares humanos hígidos foram seccionados transversalmente, por meio de disco diamantado, na união do terço médio com o terço oclusal e desgastados com discos de lixa de granulação 320 e 600 para completa exposição da superfície dentinária e padronização da smear layer. Em seguida, os dentes foram divididos aleatoriamente em 6 grupos (n=5), os quais receberam aplicação dos sistemas adesivos Prime & Bond 2.1 (Dentsply), Single Bond (3M) e Clearfil SE Bond (Kuraray) de acordo com as instruções dos fabricantes (Grupos 2, 4 e 6, respectivamente) ou após desproteinização da dentina com hipoclorito de sódio a 5% durante 2 minutos (Grupos 1, 3 e 5, respectivamente). Restaurações de resina composta Z100 foram confeccionadas, de forma incremental, sobre toda a superfície oclusal. Os dentes foram, então, seccionados com disco diamantado com a finalidade de obter amostras em forma de palitos de 1,0 l 0,2mm2 de área adesiva. Vinte e cinco amostras de cada grupo foram selecionadas e armazenadas por 24 horas em água destilada a temperatura de 37ºC. Em seguida, os testes de microtração foram realizados em Máquina Universal de Ensaios MTS, à velocidade do atuador de 0,5mm/min. Os resultados, analisados estatisticamente por meio de Análise de variância e Teste de Tukey (p<0,05), indicaram que a aplicação do NaOCl proporcionou redução da resistência adesiva para todos os grupos (G1- 29,16 l 3,98; G3- 23,06 l 4,87; G5- 26,71 l 5,10) quando comparados com os grupos controle (G2- 33,11 l 5,76; G4- 30,62 l 5,47; G6- 32,09 l 6,43). Em relação aos padrões de fratura, observou-se predominância de fraturas adesivas, sendo que estas, nos grupos onde a dentina foi... .pt
dc.description.abstractThe aim of this study was to evaluate, in vitro, the influence of dentin deproteinization on microtensile bond strength of three different adhesive systems. Thirty freshly extracted human molars were transversely wetcut using a diamond disk in order to expose the oclusal dentin surface. The teeth were randomly divided into 6 groups (n=5) and the adhesive systems Prime & Bond 2.1 (Dentsply), Single Bond (3M) e Clearfil SE Bond (Kuraray) were applied according to the manufacturer's instruction (control groups: G2, G4 and G6) or after application of sodium hypochlorite 5% for 2 minutes (G1, G3 and G5). The teeth were restored with Z100 (3M) composite resin and the microtensile specimens, with a bonded area of 1,00l 0,2mm2, were prepared by a slow-speed diamond disk. Twenty-five specimens of each group were selected and stored in distilled-water at 37oC for 24 hours. The microtensile tests were performed in a MTS universal testing machine with a cross-head speed of 0,5mm/min. The results were statistically analyzed by ANOVA and Tukey's test (p=0,05). Sodium hypochlorite pre-treatment significantly decreased the microtensile bond strength values of all adhesive systems (G1- 29,16 l 3,98; G3- 23,06 l 4,87; G5- 26,71 l 5,10) compared to control groups (G2- 33,11 l 5,76; G4- 30,62 l 5,47; G6- 32,09 l 6,43). Analysis of the morphology of the failure pattern revealed that, for the control specimens, debonding had occurred in the composite/teeth interface and in specimens that were etched and deproteinized, debonding was characterized by resin failure through the wide bases of the tag extensions into dentinal tubules.en
dc.format.extent148 f. : il.color.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.sourceAleph
dc.subjectAdesivos dentináriospt
dc.subjectHipoclorito de sódiopt
dc.subjectResistência à traçãopt
dc.subjectDentin bonding agentsen
dc.subjectSodium hypochloriteen
dc.subjectTensile strengthen
dc.titleAvaliação da resistência adesiva à microtração após desproteinização da dentina. Efeito de diferentes sistemas adesivospt
dc.typeDissertação de mestrado
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.graduateProgramCiências Odontológicas - FOARpt
unesp.knowledgeAreaDentística restauradorapt
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Odontologia, Araraquarapt
dc.identifier.aleph000289271
dc.identifier.filefarias_clc_me_arafo.pdf
dc.identifier.capes33004030010P2
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record