Show simple item record

dc.contributor.advisorOmote, Sadao [UNESP]
dc.contributor.authorPereira Júnior, Antonio Alexandre [UNESP]
dc.date.accessioned2014-06-11T19:24:56Z
dc.date.available2014-06-11T19:24:56Z
dc.date.issued2009-03-20
dc.identifier.citationPEREIRA JÚNIOR, Antonio Alexandre. Atitudes sociais de professores da rede de ensino municipal de Guarapuava/PR em relação à educação inclusiva. 2009. 120 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências de Marília, 2009.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/91206
dc.description.abstractEste trabalho analisa as atitudes sociais em relação à inclusão mantidas por professores das quatro séries iniciais do Ensino Fundamental do Município de Guarapuava-PR, ao considerarem as crianças com necessidades especiais, destacando a idade dos professores, a formação docente e a experiência com alunado com necessidades especiais como fatores que podem influenciar nas atitudes em relação à inclusão. A história da organização da Educação Especial no Brasil, o conceito de educação inclusiva, a questão da formação docente para a educação inclusiva e a maneira como ocorre a organização da educação inclusiva no Estado do Paraná foram os temas considerados na primeira etapa do trabalho. Além disto, realizou-se uma exposição sobre formação, componentes e possibilidade de mudança das atitudes sociais e apresentaram-se algumas pesquisas sobre as atitudes sociais dos professores em sua relação com o processo de inclusão de pessoas com necessidades educacionais especiais no ensino regular. Utilizou-se como instrumento de coleta de dados um questionário de caracterização dos sujeitos e a Escala de Atitudes Sociais relacionada a Inclusão nas formas A e B. Os escores obtidos pelos 173 professores que participaram da pesquisa foram analisados por meio da estatística paramétrica utilizando-se o teste de Mann-Whitney. Os resultados sugerem que existem diferenças entre os escores obtidos nas formas A e B da Escala de Atitudes Sociais. Os professores que responderam a forma A apresentaram atitudes sociais desfavoráveis considerando-se o mínimo e máximo possível para esta forma e os professores que responderam a forma B apresentaram atitudes sociais favoráveis, também considerando-se os valores mínimo e máximo possíveis para esta forma. Os professores mais novos e mais velhos apresentam atitudes sociais semelhantes em relação à inclusão...pt
dc.description.abstractThis paper analyses the social attitudes regarding the inclusion held by teachers of the four initial grades of Elementary School of the city of Guarapuava-Pr, when considering children with special needs, emphasizing the teacher’s age, teaching staff training and experience with kids with special needs as factors that may influence in the attitudes towards inclusion. The history of the organization of the Special Education in Brazil, the concept of inclusive education, the issue of the teaching staff training for inclusive education and the way the organization works in the state of Paraná were the topics considered in the first stage of the work. Besides, a display about training, components and possibility of changes in the social attitude was held and some researches about social attitudes of teachers in their relation with process of including people with special educational needs in regular education were presented. It was used as a tool for data collection a questionnaire of characterization of the subjects and the Social Attitude Scale related to inclusion in the A and B forms. The scores obtained by the 173 teachers that took part in the research were analyzed by the parametric statistics using the Mann-Whitney test. The results suggest that there are differences between the scores obtained in the A and B forms of the Social Attitudes Scale. The teachers that answered to the A form presented unfavorable social attitudes considering the minimum and maximum possible for this form, and the teachers who answered the B form presented favorable social attitudes, also considering the minimum and maximum possible for this form. The youngest and oldest teachers presented similar social attitudes regarding the inclusion. The teachers with specialization and with experience who answered the A form presented more favorable social attitudes to inclusion. These differences are not evident... (Complete abstract click electronic access below)en
dc.format.extent120 f.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.sourceAleph
dc.subjectEnsino fundamentalpt
dc.subjectEnsino de primeiro graupt
dc.subjectEducação especialpt
dc.subjectEducação inclusivapt
dc.subjectProfessores de educação especial - Formaçãopt
dc.subjectInclusive Educationen
dc.subjectSocial Attitudesen
dc.subjectSpecial Educationen
dc.titleAtitudes sociais de professores da rede de ensino municipal de Guarapuava/PR em relação à educação inclusivapt
dc.typeDissertação de mestrado
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.graduateProgramEducação - FFCpt
unesp.knowledgeAreaEnsino na educação brasileirapt
unesp.researchAreaEducação especial no Brasilpt
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Filosofia e Ciências, Maríliapt
dc.identifier.aleph000597842
dc.identifier.filepereirajunior_aa_me_mar.pdf
dc.identifier.capes33004110040P5
dc.identifier.lattes7647316253011798
unesp.author.lattes7647316253011798
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record