Show simple item record

dc.contributor.advisorCyrino, Eliana Goldfarb [UNESP]
dc.contributor.advisorNakamura, Eunice [UNESP]
dc.contributor.authorCosta, Scheilla Maria Franco [UNESP]
dc.date.accessioned2014-06-11T19:29:35Z
dc.date.available2014-06-11T19:29:35Z
dc.date.issued2009-05-25
dc.identifier.citationCOSTA, Scheilla Maria Franco. O trabalho com grupos no programa saúde da família na perceção dos pacientes participantes: criando redes de ajuda e construindo cidadania. 2009. 187 f. Dissertaçao (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina de Botucatu, 2009.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/98473
dc.description.abstractO Programa de Saúde da Família (PSF) é estratégia nacional de reorganização da atenção básica que tem como componente fundamental a Educação em Saúde. A participação comunitária incorporada às ações de saúde pressupõe que os indivíduos tenham maior controle sobre suas vidas, visando transformações da realidade. A atividade de grupo pode ser recurso de ampliação da atenção, dentro dos objetivos do SUS, da adoção da integralidade, da qualificação das ações e humanização das relações entre profissionais e população assistida. Tendo como referência a Educação Popular e Saúde e utilizando-se do instrumental da Terapia Comunitária, o objetivo deste estudo foi descrever e analisar as atividades de grupo realizadas em Unidade do PSF, a partir dos relatos das falas dos usuários envolvidos, com vistas a permitir aproximações a respeito dos limites e possibilidades das práticas de Educação em Saúde no PSF. Trata-se de estudo exploratório e de uma pesquisa participante, no qual se privilegia a descrição e análise das percepções dos pacientes participantes das atividades de grupo, tendo como base a descrição dessas atividades e análise do conteúdo das observações e das falas. A partir desse material foram determinadas categorias de análise. Os grupos foram configurados como espaço onde pacientes poderiam falar seus problemas e se fortalecer através das trocas de experiências. Foi gerado ambiente de confiança, mobilização e ajuda mútua. As atividades foram iniciadas após percepção da necessidade de abordagem coletiva de determinados problemas. Como primeira necessidade, aconteceu a “Caminhada”, como atividade física e grupo de convivência, reunindo pacientes hipertensos, diabéticos e com outras demandas. Na seqüência, deu-se o trabalho com alcoolistas. Uma constatação verificada no atendimento individual foi o grande...pt
dc.description.abstractThe Family’s Health Program (FHP) is a national strategy to reorganize the primary care, which main component is Education in Health. The communitarian participation incorporated to the health-actions estimates that the individuals will have better control of their lives, aiming changes in the reality. The group activity could be a resource to increase the attention, inside SUS (Brazilian unified national health system) priorities, the adoption completeness, the action’s qualification and humanization of the relationship between professionals and population. Having as reference Popular Education and Health, as well as using instruments from the Communitarian Therapy, the aim of this study was to describe and analyze the group activities that occurred in the FHP’s Unity, from the stories made after the involved users’ comments, with sights to allow approaches regarding the limits and possibilities of the Education Health’s practices at FHP. This is an exploratory study and participant research, in which it privileges the description and analysis from the participant patients of group activity, based on the description of those activities and the analysis from the comments and reports’ content. From this material, categories of analysis had been determined. The groups had been configured in a place where patients could talk about their problems and fortify themselves through the exchange of experiences. It was created an environment of trust, mobilization, and mutual help. The activities were started after the observations of the necessity of collective approach. As first claim, “the Walk” happened, as a physical activity and coexistence groups, organizing patients that suffer from Hypertension and Diabetes, as well as other demands. In the sequence happened the work with alcoholics. A realization verified in the individual attendance was the big number of women, with somat... (Complete abstract click electronic access below)en
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
dc.format.extent187 f.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.sourceAleph
dc.subjectFamília - Saúde e higienept
dc.subjectSaúde coletivapt
dc.subjectPrograma de saúde da familiapt
dc.subjectAutonomyen
dc.subjectEducation health trainingen
dc.subjectFamily health programen
dc.subjectGroupen
dc.subjectIntegralityen
dc.titleO trabalho com grupos no programa saúde da família na perceção dos pacientes participantes: criando redes de ajuda e construindo cidadaniapt
dc.typeDissertação de mestrado
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.graduateProgramSaúde Coletiva - FMBpt
unesp.knowledgeAreaSaúde públicapt
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Medicina, Botucatupt
dc.identifier.aleph000604057
dc.identifier.filecosta_smf_me_botfm.pdf
dc.identifier.capes33004064078P9
dc.identifier.lattes7172724495907723
unesp.author.lattes7172724495907723
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record