Bignoniáceas de dezoito fragmentos florestais remanescentes no noroeste paulista, Brasil

Imagem de Miniatura

Data

2012-04-16

Orientador

Rezende, Andréia Alves
Assis, Marco Antônio

Coorientador

Pós-graduação

Ciências Biológicas (Botânica) - IBB

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

O presente trabalho visou estudar a composição das espécies de Bignoniaceae no noroeste paulista a fim de auxiliar no conhecimento da flora do interior do estado, onde foram amostrados 18 remanescentes de vegetação nativa. Os fragmentos do noroeste paulista são recobertos por floresta estacional semidecidual, cerradão e quatro classificados como mata de transição (entre floresta estacional semidecidual e cerradão), ambos ameaçados pelo histórico de degradação e exploração predatória, em função particularmente das atividades agropastoris. Os remanescentes florestais na região estão extremamente fragmentados, tal impacto coloca o noroeste paulista como uma das regiões mais desmatada e fragmentada do estado e com a menor concentração de unidades de conservação. A família Bignoniaceae apresenta 827 espécies distribuídas em 82 gêneros com espécies predominantemente neotropicais. No presente estudo foram identificadas 46 espécies pertencentes a 19 gêneros, o gênero Fridericia é o mais representativo com 11 espécies. Verificou-se também, a partir de técnicas de ordenação que os fragmentos não apresentaram diferença na composição de espécies independente do tamanho, mas quando separados pela formação, os fragmentos de floresta estacional semidecidual se agruparam. Considerando a riqueza em espécies, a hipótese de que as métricas da paisagem influenciam na riqueza foi confirmada, pois quanto maior a área do fragmento, maior foi o número de espécies de Bignoniaceae. Os resultados foram organizados em dois capítulos: o primeiro aborda a composição da família na região, apresenta uma chave de identificação das espécies baseada principalmente em características vegetativas, comentários taxonômicos e geográficos, além de figuras que ilustram as estruturas vegetativas e ou...

Resumo (inglês)

The present work aimed to study the species composition of Bignoniaceae in northwestern São Paulo state in order to do inventory of the flora of the state, where 18 remnants of native vegetation were sampled. The fragments in northwestern São Paulo are covered by seasonal semideciduous forest, woodland savanna and transition forest, both threatened by the history of degradation and predatory exploitation, particularly in the light of agropastoral activities. The Forest remnants in the region are extremely fragmented, such an impact puts the northwestern São Paulo as one of the most deforested and fragmented regions of the state with the lowest concentration of conservation units. The family Bignoniaceae has about 827 species in 82 genera with predominantly neotropical species. The present study identified 46 species belonging to 19 genera, the genus Fridericia is the most representative with 11 species. It was also found from ordering techniques that the fragments did not differ in species composition regardless of size, but when separated by the vegetation, the fragments of seasonal semideciduous forest were grouped. Considering the species richness, the hypothesis that landscape metrics influence the wealth has been confirmed, because the larger the area of the fragment, the greater number species of Bignoniaceae. The results were organized into two chapters: the first deals with the composition of the family in the area, provides an identification key for species based primarily on vegetative characteristics, taxonomic and geographic comments, and figures that illustrate the vegetative or reproductive structures and to... (Complete abstract click electronic access below)

Descrição

Idioma

Português

Como citar

RODRIGUES, Marianna Conceição. Bignoniáceas de dezoito fragmentos florestais remanescentes no noroeste paulista, Brasil. 2012. 127 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho, Instituto de Biociências de Botucatu, 2012.

Itens relacionados