A construção da noção de povos indígenas por meio de intervenções pedagógicas baseadas na produção de textos narrativos

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2022-03-30

Orientador

Saravali, Eliane Giachetto

Coorientador

Pós-graduação

Educação - FFC

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

Este trabalho, fundamentado na teoria piagetiana sobre a construção do conhecimento social, integra as pesquisas realizadas pelo GEADEC – Grupo de Estudos e Pesquisas em Aprendizagem e Desenvolvimento na Perspectiva Construtivista, - visou analisar as noções que alunos dos anos iniciais do Ensino Fundamental I possuem acerca da diversidade e cultura dos povos indígenas, bem como promover uma intervenção pedagógica, pautada em princípios construtivistas, utilizando, dentre outras, a produção de textos narrativos. Foram participantes 27 alunos de uma escola particular, com idade entre 9 e 10 anos, regularmente matriculados no 5º ano. O delineamento metodológico definido foi o da pesquisa-ação, cujas fases foram assim desenvolvidas: fase exploratória - diagnóstico inicial realizado mediante entrevistas clínicas com o objetivo de analisar as crenças que os alunos possuíam sobre as questões e influências dos povos originários brasileiros e mediante uma produção textual do gênero narrativo, elaborada sob o contexto de ideias a respeito das diversidades dos povos indígenas; fase de ação - intervenção pedagógica, constituída de 19 atividades que envolveram os participantes em vivências educativas sobre conceitos da cultura e história indígenas e construção de textos de diferentes gêneros; fase de avaliação - organizada por meio da reaplicação dos mesmos instrumentos da fase inicial. Os dados foram analisados qualitativamente e quantitativamente, evidenciando um avanço na forma como os sujeitos investigados compreendiam a noção de povos indígenas, ao se comparar as respostas dadas à entrevista na primeira e terceira fase. Dessa forma, partiram de pensamentos em que os indígenas são reconhecidos e considerados sobretudo pelos aspectos aparentes e caricatos, para crenças em que há a compreensão das diferenças sociais que compõem a realidade, considerando os costumes e modos de viver indígenas como componentes de uma diversidade social. Da mesma forma, constatou-se que houve evolução na produção dos textos narrativos em relação aos critérios tema, tipo de texto e coerência. Esta pesquisa revela que as práticas escolares que possibilitam conhecer, respeitar e admirar as pessoas, independentemente de sua raça, etnia ou cor, podem e devem ser um canal de respeito e combate às ideias preconceituosas, estigmatizadas e estereotipadas que são impostas às crianças em seu meio social, em específico aquelas referentes aos povos originários do nosso país.

Resumo (inglês)

This work, based on Piaget’s theory of the construction of social knowledge, integrates the research accomplished by GEADEC – Groupe of Study and Research in Learning and Development in the Constructivist Perspective, - aimed to analyze the notion that students in the early years of Elementary School have about diversity and culture of indigenous peoples, as well as promoting a pedagogical intervention, based on constructivist principles, using, among others, the production of narrative texts. Were participants 27 students from a private school, aged from 9 and 10 years old, regulary enrolled in the 5th year. The methodological delineating defined was that of action research, whose phases were developed as follows: exploratory phase – initial diagnosis accomplished through clinical, interviews with the objective of analysing the beliefs that students had about the issues and influences of Brazilian native peoples and through a textual production of the narrative text, elaborated in the contex of ideas about the diversities of indigenous peoples; action phase – pedagogical intervention, constituted of 19 activities that involved the participants in educational experiences on concepts of indigenous culture and history and construction of texts of differents genres; appraisal phases – organized through the reapplication of the same instruments of the initial phase. The datas were analyzed qualitatively and quantitatively, evidencing an advance in the way the investigated subjects understood the notion of indigenous peoples, when comparing the answers given to the interview in the first and third phases. In this way, as from as thoughts in which indigenous people are recognized and considered mainly for their apparent and caricatured aspects, to beliefs in which there is an understanding of the social differences that compose the reality, considering indigenous customs and ways of living as components of social diversity. Likewise, found that there was an evolution in the production of narrative texts in relation to the theme, kind of text and coherence. This research reveals that school practices that make possible to know, respect and admire people, regardless of their breed, ethnicity or skin color, can and should be a channel of respect and combat against prejudiced, stimatized and stereotyped ideas that are imposed on children in their social environment, specifically those referring to the native peoples of our country.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

ROCHA, Ivana Aparecida de Araújo. A construção da noção de povos indígenas por meio de intervenções pedagógicas baseadas na produção de textos narrativos. Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2022.

Itens relacionados