Carreamento nasal de Staphylococcus aureus na população de Botucatu, São Paulo: prevalência, fatores de risco, resistência a antimicrobianos e epidemiologia molecular

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2012-12-12

Orientador

Fortaleza, Carlos Magno Castelo Branco
Cunha, Maria de Lourdes Ribeiro de Souza da

Coorientador

Pós-graduação

Doenças Tropicais - FMB

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

Estudos recentes apontam para elevação da incidência e gravidade das infecções por Saphylococcus aureus. Esse fato é agravado pela ampla disseminação de isolados resistentes à meticilina (Methicillin-resistant S. aureus, MRSA) nos hospitais, e sua recente emergência na comunidade. A colonização nasal de indivíduos assintomáticos é a maior responsável pela persistência e disseminação de S. aureus nas populações humanas. Assim sendo, inquéritos de carreamento nasal são importantes para estimar a “carga”(burden) de S. aureus como um todo e de MRSA na comunidade. Este projeto tem por objetivo identificar a prevalência e fatores de risco para carreamento de S. aureus e MRSA em população de área urbana de Botucatu, São Paulo. Adicionalmente, o estudo se propôs a realizar caracterização molecular da clonalidade e resistência de isolados colonizantes nasais. Para tanto, foram selecionada uma amostra de 686 pessoas com mais de um ano de idade, estratificada por local de residência, gênero e idade. Foram colhidas secreções nasais por meio de swabs, que posteriormente foram semeados em meio de cultura. Ao mesmo tempo, foram identificados dados demográficos e clínicos dos sujeitos da pesquisa. Isolados de S. aureus foram submetidos a testes de suscetibilidade à meticilina/oxacilina (fenotípicos e genotípicos) e, se resistentes, à caracterização do cassete cromossômico SCCmec. Foi também realizada caracterização clonal dos isolados de MRSA por Pulsed-Field Gel Electrophoresis (PFGE) e Multilocus Sequence Typing (MLST). Quando foram identificados carreadores de MRSA, foi obtidas amostras de seus contactantes domicilares para caracterização de clusters. Análises estatísticas foram realizadas para identificar fatores de risco para carreamento de S. aureus como um todo e MRSA em particular...

Resumo (inglês)

Recent studies point out to increasing incidence and severity of infections caused by Staphylococcus aureus. This phenomenon is aggravated by the widespread dissemination of methicillin-resistant isolates (Methicillin-resistant S. aureus, MRSA) in hospitals, and their recent emergence in the community. The nasal colonization of asymptomatic individuals is a determinant of the persistence and spread of S. aureus in human populations. Therefore, investigations of nasal carriage are important for estimating the burden of S. aureus as a whole and of MRSA in the community. This study aimed to identify the prevalence and risk factors for nasopharyngeal carriage of S. aureus and MRSA in the urban population in the city of Botucatu, São Paulo. Additionally, the study included molecular characterization of resistance and strain typing of isolates. We selected a sample of 686 people over one year of age, stratified by place of residence, gender and age. Nasal secretions were screened with swabs, which were plated in culture medium. We also aimed to identify demographic and clinical data of the study subjects. Isolates of S. aureus were tested for susceptibility to methicillin / oxacillin (phenotypic and genotypic test) and, if resistant, to the characterization of chromosome cassette SCCmec. Clonal characterization of MRSA isolates by pulsed-field gel electrophoresis (PFGE) and Multilocus Sequence Typing (MLST) was also performed. When MRSA carriers were identified, samples were obtained from their household contacts in order to characterize clusters. Statistical analyzes were performed to identify risk factors for carrying of S. aureus as a whole and MRSA. Prevalence of S. aureus and MRSA carriage were 32.7% (95% CI = 29.2% - 36.2%) and 0.9% (0.4% -1.8%), respectively. Independent risk factors for colonization by... (Complete abstract click electronic access below)

Descrição

Idioma

Português

Como citar

PIRES, Fabiana Venegas. Carreamento nasal de Staphylococcus aureus na população de Botucatu, São Paulo: prevalência, fatores de risco, resistência a antimicrobianos e epidemiologia molecular. 2012. 94 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho, Faculdade de Medicina de Botucatu, 2012.

Itens relacionados