A escola no cárcere: subjetividades entre as grades

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2017-08-29

Autores

Seidel, Carolina Cunha [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Esta pesquisa tem o intuito de elucidar os mecanismos de subjetivação desenvolvidos por sujeitos – presos - alunos matriculados em salas de aula instaladas em penitenciárias brasileiras, vinculadas ao programa de Educação de Jovens e Adultos – EJA. Busca compreender as engrenagens desta instituição no tocante à questão educacional durante o processo de encarceramento acompanhado da escolarização tardia. A partir da voz dos sujeitos em diálogo com os escritos de Foucault, E. Goffman, Masschelein e Simons, nos aproximamos das possibilidades fundadas por esses sujeitos no espaço escolar a partir da construção coletiva e subversiva dos saberes e afetos. Qual o significado da escolarização para esses adultos? Como acontece a Educação de Jovens e Adultos – EJA? Quem são esses sujeitos? Como se veem? Como veem esse retomar de um momento que continha outros significados, outros sentidos? Quais os mecanismos de subjetivação desenvolvidos por esses sujeitos neste contexto especifico? Quais seus desdobramentos? Essas foram algumas das pesquisas que nos ajudaram a desenhar o percurso de pesquisa, criando uma investigação coletiva junto a esses sujeitos, discutindo conceitos filosóficos e assim descobrindo como acontecem os processos citados.
This research has the intention to clarify the subjecting mechanism developed by subjects - prisoners - students regiestered in class rooms held at brazilian penitentiaries, linked to the Youth and Adults Education program (Educação de Jovens e Adultos - EJA). Seeks to understand the gears of this institution regarding the educational issue during the incarceration accompanied with late enrollment. From the voice of the subjects in dialogue with the writings of Michel Foucault, E. Goffman, Masschlein e Simons, we approach the possibilities founded by these subjects at school environment from the collective and subversive construction of knowledge and affections. What is the significance of schooling for these adults? How does Youth and Adult Education - EJA? Who are these guys? How do they look? How do you see this resumption of a moment that contained other meanings, other senses? What are the mechanisms of subjectivation developed by these subjects in this specific context? What are its implications? These were some of the researches that helped us to design the research course, creating a collective investigation with these subjects, discussing philosophical concepts and thus discovering how the mentioned processes happen.

Descrição

Palavras-chave

Educação prisional, Educação de jovens e adultos, Filosofia, Prison education, Youth and adults education, Philosophy

Como citar