Guimarães Rosa à luz de uma transposição cinematográfica

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2011-08-22

Orientador

Silva, Antonio Manoel dos Santos

Coorientador

Pós-graduação

Letras - IBILCE

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

O objetivo principal deste trabalho de pesquisa é o estudo comparativo entre a obra de João Guimarães Rosa, focalizando Sagarana (1946), na qual está contida a narrativa ―Duelo‖, e a produção fílmica de Paulo Thiago, Sagarana, o duelo (1974), com o intuito de mostrar as ―transposições‖, no sentido usado por STAM (2008), que o cineasta realiza em seu filme, de elementos ficcionais e compositivos constantes nas obras rosianas. Efetuamos a análise da estruturação de tais textos em seus diferentes aspectos; o estudo das relações que podem ser estabelecidas entre a obra e o filme; a caracterização dos personagens no filme em relação à obra da qual foram retirados, conforme as múltiplas relações que se estabelecem nas narrativas. Buscamos mostrar que há elementos comuns e diferenciados entre o conto e o filme que nele se baseou livremente. Que essas diferenças dizem respeito a todos os aspectos de ambas as obras e que a adaptação livre sugere ser um dos melhores caminhos para os cineastas fazerem de seus filmes obras com validade estética independente do texto que as motivaram. E que, no caso de Sagarana, o duelo, as diversas transposições encobrem sentidos ideológicos que também são destacados na pesquisa. Valemo-nos de teóricos da narrativa como Claude Brémond (1971; 1972) e Gerard Genette (1979), e de estudiosos do cinema como Marcel Martin (2007), Jacques Aumont (1995), Robert Stam (2008), Linda Seger (2007) e Linda Hutcheon (2011). Partimos também de alguns pressupostos: a ficcionalidade como valor estético; a consciência construtiva cultivada rigorosamente por Guimarães Rosa e perceptível nas opções feitas por Paulo Thiago; a ficção como mediadora de verdades ou realidades mentais e sociais construídas historicamente. Apoiamo-nos também em algumas suposições sugeridas pela crítica, dentre as quais as elaboradas por Antonio Candido (1964)

Resumo (inglês)

The main objective of this research is the comparative study between the Guimarães Rosa’s work, emphasizing Sagarana (1946), in which we can find the narrative ―Duelo‖ and Paulo Thiago`s movie, Sagarana, o duelo (1974), to show the ―transpositions‖ (Stam 2008), of fictional and compositive elements from Rosa’s work. We will analyze the structure of those texts in their different aspects; the study of the relations that can be established between the literary work and the movie; the description of the characters in the movie in relation to the literary work in which they appear, as well as the multiple relations that we can perceive in the narrative. We will show that there are common and different elements between the narrative and the movie in which it is based. We will show that these differences refer to all aspects from both works and that the free adaption suggests to be one of the best ways for filmmakers to turn their movies into works with aesthetic validity independent from the text which motivated them. And in relation to Sagarana, o duelo, the different transpositions cover up ideological meanings that will be also focused in the research. The theoretical works of Claude Bremond (1971; 1972) and Gerard Genette (1979), Marcel Martin (2007), Jacques Aumont (1995), Robert Stam (2008), Linda Seger (2007) e Linda Hutcheon (2011) will be used. Some aspects will be assumed: fictionality as an aesthetic value, the constructive conscience cultivated by Guimarães Rosa and perceptible in Paulo Thiago’s choices; the fiction as mediator of truth or mental and social realities built through history. We will also work with some assumptions suggested by literary criticism, such as the studies by Antonio Candido (1964), Manuel Cavalcanti Proença (1959) and Benedito Nunes (1969)

Descrição

Idioma

Português

Como citar

LEITE, Tamiris Batista. Guimarães Rosa à luz de uma transposição cinematográfica. 2011. 214 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, 2011.

Itens relacionados