Uso de microbiota cecal congelada com crioprotetores em pintos infectados experimentalmente com Salmonella enterica sorovar Enteritidis

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2007-06-01

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Escola de Veterinária

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

Pintos de corte com um dia de idade foram tratados com microbiota cecal cultivada em condição de aerobiose, nos tempos de congelamento de 90, 200, 290 e 360 dias, e associada aos crioprotetores sacarose, trealose, dimetilsulfóxido (DMSO) e glicerol. Posteriormente as aves foram desafiadas com Salmonella Enteritidis, visando determinar a eficácia dos tratamentos em relação à quantidade de bactérias viáveis da microbiota que foi maior aos 90 dias (10,58 Log10 UFC/ml), quando as aves foram tratadas com sacarose, e menor aos 290 dias, quando tratadas com glicerol (7,73 Log10 UFC/ml). No tempo zero, todas as aves apresentaram Salmonella (100%) quando tratadas com DMSO e glicerol, com colonização cecal de 4,9 e 5,2 Log10 UFC/g do conteúdo cecal, respectivamente; aos 360 dias nenhuma ave foi infectada, independente do tratamento. A microbiota cecal, independente de tratamento, sempre determinou menor quantidade de S. Enteritidis em qualquer um dos parâmetros pesquisados, quando comparada com a das aves não tratadas. O congelamento em nitrogênio líquido foi eficaz na manutenção da viabilidade da microbiota cecal até 360 dias.

Resumo (inglês)

One-day-old broiler chicks were treated with cecal microbiota cultivated under aerobiose conditions, frozen during 90, 200, 290 and 360 days and associated with different cryoprotectors such as sucrose, trehalose, DMSO and glycerol. Subsequently, the birds were challenged with Salmonella Enteritidis in order to determine the efficacy of the different treatments in relation to the quantity of viable bacteria, which was higher at 90 days when treated with sucrose (10.58 log10 CFU/ml) and lower at 290 days when treated with glycerol (7.73 log10 CFU/ml). The quantity of infected birds was 100% in 0 time, when the cecal colonization by S. Enteritidis was 4.9 and 5.2 log10 CFU/g of cecal content, respectively treated with DMSO and glycerol. No bird was infected at 360 days, irrespectively of the treatment. In all treatments, the cecal microbiota always determined a lesser quantity of S. Enteritidis for all the studied parameters compared to non-treated birds. Frozen in liquid nitrogen was effective in maintaining the viability of cecal microbiota during the experimental period of 360 days.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia. Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária, v. 59, n. 3, p. 647-653, 2007.

Itens relacionados

Financiadores