Vetores de mudança na multifuncionalidade da paisagem costeira do Litoral Norte de São Paulo.

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2019-01-24

Orientador

Silva, Thiago Sanna Freire

Coorientador

Guimarães, Solange Terezinha de Lima

Pós-graduação

Geografia - IGCE

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Tese de doutorado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

As paisagens são a expressão da interação dinâmica entre processos naturais e atividades humanas. A região do Litoral Norte do Estado de São Paulo apresenta uma grande diversidade de fitofisionomias do bioma Mata Atlântica, e um rico patrimônio material e imaterial, em função da histórica interação do homem com a natureza. São inúmeros os vetores que agem simultaneamente sobre essa paisagem, resultando em efeitos cumulativos que transformam sua multifuncionalidade e multidimensionalidade. Este estudo objetivou a compreensão dos vetores de mudanças na paisagem do Litoral Norte do Estado de São Paulo. A transformação histórica da paisagem na área de estudo foi investigada buscando compreender a modificações dos cenários paisagísticos na sua integridade desde o início da colonização europeia na região de estudo. Através desta revisão histórica, demonstramos que a política econômica impulsionou investimentos em instalações tecnológicas e de acesso a região, que influenciaram no aumento das taxas de crescimento populacional, resultando num rápido crescimento das áreas urbanas após meados do século XX. O segundo capítulo quantificou as mudanças físicas da paisagem, através de séries históricas de imagens da série de satélites Landsat, utilizando o algoritmo Random Forests para classificação supervisionada do uso e cobertura da terra. Pudemos então, demonstrar que a região apresenta tendência a uma dicotomia no uso da terra, entre o uso urbano e a conservação ambiental. Entre 1985 e 2015, quantificamos que as áreas urbanas triplicaram na região, um crescimento de 167%, substituindo os antigos usos agrícolas, mas também demonstramos que a persistência florestal foi um processo bastante importante tanto dentro como fora dos limites de parques estaduais. Como consequência, discutimos que este processo resultou na transformação da funcionalidade e perda de heterogeneidade paisagística, e problemas ligados ao rápido crescimento do uso urbano. O último capítulo consiste na construção de um modelo estatístico quantificando o efeito dos vetores sugeridos no capítulo 1 sobre os processos de mudanças quantificados no capitulo 2, utilizando a análise de caminhos por mínimos quadrados parciais. Os efeitos dos vetores sobre os processos foram diferentes nos dois períodos estudados, e nas duas escalas de análise, mas de forma geral, os vetores políticos, seguido dos tecnológicos e naturais, foram os mais determinantes na paisagem costeira do Litoral Norte. Pudemos demonstrar que a política econômica nacional e estadual, ao investir em infraestrutura de transporte e no setor de petróleo e gás da região, conjuntamente com o mercado imobiliário e setor turístico, transformaram e ainda transformam a paisagem da região. O planejamento da região, influenciado pelos interesses econômicos, foi um vetor importante na expansão urbana para o turismo. O crescimento das periferias urbanas pode ser explicado como resultado desse processo, que excluiu o trabalhador residente do acesso ao mercado imobiliário, e se instalou em áreas de risco social e ambiental. Em resposta a essas pressões, a política conservacionista foi responsável pela manutenção de extensas áreas cobertas por florestas, e consequentemente, colaborou com a segregação do mercado de terras na região. As políticas públicas são sugeridas como efetivas para a persistência florestal e para o desenvolvimento do setor turístico, mas pouco solucionou antigos problemas com saneamento básico, e com escassez de programas de moradia e de desenvolvimento da agricultura local. Ainda ressaltamos a importância da topografia na determinação de áreas de crescimento urbano e conservação ambiental. O resultado deste complexo conjunto de vetores, principalmente de vetores políticos e tecnológicos, foi a redução da diversidade e modificações na multifuncionalidade paisagística, em função da dualidade entre o uso urbano e grandes áreas destinadas a conservação

Resumo (inglês)

Landscapes are an expression of the dynamic interaction between natural environments and human activities. The Northern Coast of São Paulo State has a high diversity of Atlantic Forest vegetation types, and the Serra do Mar mountain range has a rich material and immaterial heritage due to ancient human-nature interactions. There are several different driving forces of change acting together over these landscapes, resulting in a cumulative effect over time. Our study sought to understand the causes and consequences of landscape change in the Northern Coast of São Paulo state, from 1985 to present. We described the land use history and landscape changes since the Europeans arrived in the region, during the XVI century. We identified that national economic policies and interests have led to investment in improved access and technological development, which in turn influenced migration to the region and resulted in fast urban expansion. In the second chapter, we have shown that land use change in the Northern Coast of São Paulo poses a dichotomy between two main land cover change trajectories over 30 years: forest persistence and fast urban growth. We found only 100 km² (8%) of forest disturbance within the State Parks, while dense urban settlements grew 167% outside the park, replacing mainly rural land uses. To identify and understand the driving forces of change in the region, we used Partial Least Squares - Path Modelling to model the relation between driving forces and landscape change, in the third chapter. Political, technological and natural drivers were the most important drivers of landscape changes, but the importance of ach driver group changed over time and with landscape scale. Our study exemplifies a pattern of land use change in coastal regions, with fast urban growth driven by economic interests in transforming these regions into urban and touristic hubs. The secondary housing market has influenced land price and availability, which then drove peri-urban expansion, mostly towards areas of natural and social risk. Public politics are suggested as effective in forest protection, but were not effective in improving basic services, housing programs and better urban governance and rights to the city. As observed for similar coastal touristic regions, environmental policies were important for forest conservation and afforestation. This complex combination of drivers has led to rural depopulation and a decrease in small-scale agricultural uses, reducing the diversity and functionality of the studied landscape.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Itens relacionados