Nematoides fitoparasitas em seringais do Estado de São Paulo

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2015-03-01

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Grupo Paulista de Fitopatologia

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (inglês)

The rubber tree, Hevea brasiliensis, is native to the Amazon region and is the most important species of its genus. The state of São Paulo is the largest national producer, showing a planted area of approximately 90,000 hectares. For a long time, rubber tree seedlings were produced directly in the soil or in plastic bags containing ravine soil-based substrate without treatment, which led to the spread of pests and pathogens of the root system. The aim of this study was to determine the incidence of nematodes in rubber plantations of São Paulo State. Sampling of 75 rubber plantations spread over 64 cities in the state was done in the period between 2011 and 2012. The samples were taken from the soil and the root of georeferenced rubber trees with more than eight years of production and formed with different clones, predominating clone RRIM 600. The samples were packed in plastic, labeled bags and sent to the Laboratory of Nematology, FCA / UNESP, Botucatu, SP, where they were processed for extraction of nematodes. Pratylenchus brachyuruswas found in 66% of the sampled cities. Nematodes of the genus Meloidogyneoccurred in 49.3% of the cities. Nematodes of the genus Rotylenchulusand Paratrichodoruswere detected in 5.3% and 2.6% of the samples, respectively. Representatives of the Criconematidae family were found in 1.3% of the sampled rubber plantations. According to the results, P. brachyurusand the genus Meloidogyneare already distributed over most rubber tree plantations in the state, but at relatively low population level.

Resumo (português)

A seringueira, Hevea brasiliensis, é nativa da região Amazônica e a espécie mais importante do gênero. O estado de São Paulo é o maior produtor nacional com uma área plantada de cerca de 90.000 hectares. Por muito tempo as mudas de seringueira foram produzidas diretamente no solo ou em sacolas plásticas com substrato a base de terra de barranco sem tratamento, o que propiciou a disseminação de pragas e patógenos do sistema radicular. O objetivo do presente estudo foi determinar a incidência de fitonematoides em seringais do estado de São Paulo. Foi realizada a amostragem de 75 seringais distribuídos em 64 municípios do Estado, no período de 2011 e 2012. As amostragens foram realizadas em solo e raiz de seringais georreferenciados, com mais de oito anos de produção, formados com diferentes clones, com predominância do clone RRIM 600. As amostras foram acondicionadas em sacos plásticos, etiquetados e encaminhadas ao Laboratório de Nematologia da FCA/UNESP, Botucatu, SP, onde foram processadas para extração dos nematoides. Pratylenchus brachyurusfoi encontrado em 66% dos municípios amostrados. Nematoides do gênero Meloidogyne,tiveram ocorrência em 49,3% dos municípios. Os nematoides dos gêneros Rotylenchuluse Paratrichodorusforam detectados em 5,3% e 2,6% das amostras, respectivamente. Representantes da família Criconematidae foram encontrados em 1,3% dos seringais amostrados. De acordo com os resultados obtidos, observa-se que P. brachyuruse o gênero Meloidogynejá se encontram distribuidos na maioria dos cultivos de seringueira do estado, porém, em nível populacional relativamente baixo.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Summa Phytopathologica. Grupo Paulista de Fitopatologia, v. 41, n. 1, p. 54-57, 2015.

Itens relacionados

Financiadores