Superação de dormência em sementes de messlina (Melissa officinalis L.)

Nenhuma Miniatura disponível

Data

2012

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso restrito

Resumo

Resumo (inglês)

The aim of this study was to investigate the effect of different treatments on breaking dormancy of seeds of melissa. The experiment was conducted in the laboratory of Ultradiluições Department of Plant Science, Federal University of Viçosa, in Viçosa, Minas Gerais, Brazil. The statistical design was completely randomized design with seven treatments and four replications, each experimental unit consisted of 50 seeds. The treatments were: 1 – Control (no treatment), 2 - immersion in distilled water (25°C) for 24 hours, 3 - immersion in distilled water (25°C) for 48 hours, 4 - immersion in sulfuric acid for 5 minutes, 5 - immersion in acetic acid for 2 hours, 6 - immersion in warm water (65°C) for 2 hours and 7 - immersion in ice water (5° C) for 2 hours. After treatment the seedswere placed in melissa germination chamber in gerboxes germitest paperpreviously wet with 8 mL of distilled water maintained at 25°C and a phot operiod of 16hours light and 8 hours dark, for 14 days. The variables evaluated were:germination percentage, speed germination and root length. The immersion in water (25°C) for 48 hours improved the germination and vigor of melissa.

Resumo (português)

Considerando o processo de propagação da Melissa officinalis, diversos autores afirmam que a mesma pode ser multiplicada por estaquia e semente, no entanto as sementes encontradas no mercado brasileiro são importadas, apresentando problemas na germinação, muitas vezes decorrentes da existência de dormência. Assim, objetivou-se neste estudo verificar o efeito de diferentes tratamentos na superação de dormência de sementes de melissa (Melissa officinalis). O delineamento estatístico utilizado foi inteiramente casualizado, com sete tratamentos e quatro repetições, sendo cada unidade experimental composta por 50 sementes. Os tratamentos testados foram os seguintes: 1- Testemunha (sem tratamento), 2- Imersão em água destilada (25°C) por 24 horas, 3- Imersão em água destilada (25°C) por 48 horas, 4- I mersão em ácido sulfúrico por 5 minutos, 5- Imersão em ácido acético por 2 horas, 6- Imersão em água aquecida (65°C) por 2 horas e 7- Imersão em água gelada (5°C) por 2 horas. Após os tratamentos, as sementes de melissa foram colocadas em câmara de germinação, em caixas gerbox com papel germitest previamente umedecidos com 8 mL de água destilada, mantidas a 25°C, fotoperíodo de 16 horas luz e 8 horas escuro, durante 14 dias. As variáveis avaliadas foram: porcentagem de germinação, índice de velocidade de germinação e comprimento de raiz. O tratamento de imersão em água (25°C) por 48 horas favoreceu a germinação, o índice de velocidade de germinação e o comprimento de radícula de sementes de melissa.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Enciclopédia Biosfera, v. 8, n. 15, p. 1600-1606, 2012.

Itens relacionados