Usos não-padrão das estratégias de relativização no português brasileiro: hipercorreção e estilo

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2012

Orientador

Rodrigues, Angélica Terezinha Carmo

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Letras - FCLAR

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Trabalho de conclusão de curso

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (inglês)

This study focuses on the current use of the relative pronoun qual and variants or alternatives (o/os/a/as/ qual/quais, preceded or not by prepositions) in Brazilian Portuguese concerning mainly on the phenomenon of hypercorrection. As a theoretical basis, it was used the study of William Labov about the phenomenon and also the rules of use of this pronoun present in both traditional grammars and linguistic studies. It was performed a qualitative analysis of a corpus of written language with the intention of describing the different uses of the pronoun, and looking for their possible motivations. There were also found different types of occurrences of hypercorrection, which has led to propose a scale of uses of this relative pronoun, which reveals an increasing loss of its functions towards an use as an index of prestige. It discusses also the stylistic factor as a potential motivator of this phenomenon

Resumo (português)

O presente trabalho focaliza o uso atual do pronome relativo qual e variantes (o/os/a/as/ qual/quais, preposicionados ou não) no português brasileiro, detendo-se principalmente sobre o fenômeno de hipercorreção. Como base teórica, utilizou-se o estudo de William Labov acerca do fenômeno e também as regras de emprego desse pronome presentes tanto nas gramáticas tradicionais quanto nas gramáticas de perspectiva linguística. Foi realizada uma análise qualitativa de um corpus de língua escrita com a intenção de descrever os diversos usos desse pronome, buscando suas possíveis motivações, tendo sido encontrados também diferentes tipos de ocorrências de hipercorreção, fato que levou a proposição de uma escala de usos desse pronome relativo, que revela uma perda cada vez maior de suas funções rumo ao uso como índice de prestígio. Discute-se ainda o fator estilístico como um provável motivador desse fenômeno

Descrição

Idioma

Português

Como citar

LOREVICE, Natália Cristina. Usos não-padrão das estratégias de relativização no português brasileiro: hipercorreção e estilo. 2012. 1 CD-ROM. Trabalho de conclusão de curso (bacharelado - Letras) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Letras, 2012.

Financiadores