Efeitos da aplicação de reguladores vegetais e do ácido bórico, em estacas de lichieira (Litchi chinensis Sonn.)

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

1993-05-01

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade de São Paulo (USP), Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ)

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

Estudaram-se as interações entre os ácidos indol-butírico, alfa-naftaleno-acético e bórico no desenvolvimento de calos e na sobrevivência das estacas de lichieira (Litchi chinensis Sonn.). As estacas apresentavam 25 cm de comprimento e 4 folhas cortadas pela metade, sendo retiradas em duas épocas diferentes (janeiro e abril) e colocadas para enraizar em bandejas de isopor, tendo como substrato vermiculita e em condições de câmara de nebulização. Foi feita imersão de 2,5 cm da base das estacas, em soluções aquosas por l minuto. Os tratamentos utilizados corresponderam a 5.000 e 2.000 ppm de IBA; 3.000 e 1.500 ppra de NAA; 150 microgramas/ml de H3BO3; IBA 5.000 e 2.000 ppm + H3BO(3)150 microgramas/ml; NAA 3.000 e 1.500 ppm + H3BO3 150 microgramas/ml e H2O. Avaliou-se a formação de calos e a sobrevivência das estacas após 120 dias do plantio. Através dos resultados obtidos, foi possível concluir que dos tratamentos utilizados, nenhum foi efetivo na formação de raízes, havendo somente a formação de calos. A melhor época para a retirada de estacas correspondeu ao mês de abril.

Resumo (inglês)

Interactions between indolebutyric, naphtalen acetic and boric acids were studied on callus development and survival in lychee (Litchi chinensis Sonn.) cuttings. The cuttings were twenty five cm long with four leaves cut in half and taken in two different periods (January and April) Styrofoam trays, with vermiculite as substratum kept under intermittent mist were used as rooting media. Cuttings were imersed up to 2.5 cm from the base in water solutions, for one minute. The treatments were: 5,000 and 2,000 ppm of IBA; 3,000 and 1,500 ppm of NAA; 150 micrograms/ml H3BO3; IBA 5,000 and 2,000 ppm plus H3BO3 150 micrograms/ml; NAA 3,000 and 1,500 ppm plus boron 150 micrograms/ml and II2O. Callus formation and cutting survival were evaluated 120 days after planting. It was concluded that no treatments were effective on root formation, however, callus formation was observed. The best period for taking the cuttings was April.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Scientia Agricola. São Paulo - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, v. 50, n. 1, p. 33-39, 1993.

Itens relacionados

Financiadores