Influência de diferentes agentes adesivos na resistência de união de pinos de fibra de vidro universais

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2024-03-05

Orientador

Borges, Alexandre Luiz Souto

Coorientador

Gomes, Ana Paula de Almeida
Moraes, Raquel Coutinho

Pós-graduação

Curso de graduação

São José dos Campos - ICT - Odontologia

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Trabalho de conclusão de curso

Direito de acesso

Acesso restrito

Resumo

Resumo (português)

Objetivo: O presente estudo teve por objetivo principal analisar o comportamento mecânico de pino de fibra de vidro universal, sob diferentes protocolos adesivos para tratamento de superfície antes da cimentação. Material e Métodos: O estudo in vitro utilizou 50 raízes de incisivos bovinos divididos aleatoriamente entre cinco grupos experimentais de acordo com o protocolo adesivo: Grupo 1: sem tratamento; Grupo 2: tratamento de superfície com sistema adesivo de 3 passos (ácido fosfórico + Optibond FL - etch-and-rinse de três passos- KERR); Grupo 3: sistema adesivo convencional 2 passos (ácido fosfórico + Single Bond Universal - 3M); Grupo 4: sistema adesivo autocondicionante (Clearfil SE Bond); Grupo 5: sistema adesivo autocondicionante de 1 passo com adesivo universal (Single Bond Universal - 3M). Um único retentor pré-fabricado (Splendor - Angelus – Londrina/PR – Brasil) e cimento resinoso autoadesivo (RelyX U200 ESPE- 3M) foram utilizados para todos os grupos. Após a cimentação as raízes foram seccionadas em 3 terços (cervical , médio e apical) e submetidas ao teste de push-out a 0,5 mm/mim. Resultados: A média da força de união pelo teste de push-out foi maior no Grupo 1, sem diferença estatística do grupo 2 e 3, seguidos pelos pelo Grupo 4 e 5 .Houve diferença estatisticamente significativa entre Grupo 1 e 4, Grupo 1 e 5, Grupo 3 e 4 e Grupo 3 e 5. O menor valor foi observado para o Grupo 5, mas não houve diferença significativa entre os Grupos 4 e 5. O pior comportamento foi apresentado pelos Grupos 4 e 5 onde os valores de carga para fratura foram baixos, em todas as regiões (apical, cervical e médio). Conclusão: No teste de resistência de união adesiva, o grupo 1 obteve o melhor resultado e o pior foi o grupo 4. Além disso, as regiões apresentaram diferenças significativas, a pior condição foi apresentada pelo grupo 2 e a melhor condição pelo grupo 3. Sendo necessário fazer mais estudos para um protocolo de cimentação eficaz.

Resumo (inglês)

Objective: The main objective of the present study was to analyze the mechanical behavior of universal fiberglass post, under different adhesive protocols for surface treatment before cementation. Material and Methods: The in vitro study used 50 bovine incisor roots randomly divided into five experimental groups according to the adhesive protocol: Group 1: no treatment; Group 2: surface treatment with a 3-step adhesive system (phosphoric acid + Optibond FL - three-step acid etching - KERR); Group 3: conventional 2-step adhesive system (phosphoric acid + Single Bond Universal - 3M); Group 4: self-etching adhesive system (Clearfil SE Bond); Group 5: 1-step self-etching adhesive system with universal adhesive (Single Bond Universal - 3M). A single prefabricated containment (Splendor - Angelus – Londrina/PR – Brazil) and self-adhesive resin cement (RelyX U200 ESPE-3M) were used for all groups. After cementation, the roots were sectioned into 3 thirds (cervical, middle and apical) and subjected to the push-out test at 0.5 mm/min. Results: The average bond strength by the push-out test was higher in Group 1, with no statistical difference between Groups 2 and 3, followed by Groups 4 and 5. There was a statistically significant difference between Groups 1 and 4, Groups 1 and 5, Groups 3 and 4 and Groups 3 and 5. The lowest value was observed for Group 5, but there was no significant difference between Groups 4 and 5. The worst behavior was presented by Groups 4 and 5 where the fracture load values were low, in all regions (apical, cervical and middle).. Conclusion: In the adhesive strength test, group 1 obtained the best result and group 4 the worst result. Furthermore, in regions with significant differences, the worst condition was presented by group 2 and the best condition by group 3. Is it necessary do more studies for an effective cementation protocol

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Itens relacionados

Financiadores