Identificação e caracterização de um potyvírus isolado de Zinnia elegans

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2004-02-01

Autores

Maritan, Ana C [UNESP]
Gaspar, José O [UNESP]
Camargo, Luis E. A

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Sociedade Brasileira de Fitopatologia

Resumo

O presente trabalho teve como objetivo a identificação e caracterização de um potyvírus isolado de Zinnia elegans, na Região Noroeste do Estado de São Paulo. O potyvírus foi transmitido por inoculação mecânica e apresentou uma gama restrita de hospedeiras sendo que as espécies mais afetadas pertencem à família Asteraceae. em SDS-PAGE, a massa molecular da proteína capsidial (CP) foi estimada em 33 kDa e, em Western-blot, reagiu com anti-soro para o Bidens mosaic virus (BiMV). Um fragmento de aproximadamente 820 pb foi amplificado por RT/PCR, clonado e seqüenciado. O fragmento, que inclui o gene da proteína capsidial, mostrou similaridade de aminoácidos do core da CP variando de 55% (Tobacco vein mottling virus, TVMV) a 95% (Sunflower chlorotic mottle virus, SuCMoV) e da CP completa de 55% (TVMV) a 91% (SuCMoV). Na região N-terminal, o potyvírus de Zinnia tem uma deleção de quatro aminoácidos (posições 9 a 12 após o sítio de clivagem entre a proteína NIb e a CP) quando comparada com a seqüência do SuCMoV. A análise filogenética agrupou o potyvírus de Zinnia e o SuCMoV em um mesmo ramo em 100% das réplicas, mostrando uma relação de parentesco muito próxima entre esses dois vírus. Os resultados obtidos no presente trabalho demonstraram que o potyvírus de Zinnia e o SuCMoV são estirpes do mesmo vírus. Sugere-se o nome Sunflower chlorotic mottle virus, isolado Zinnia (SuCMoV-Zi), ao potyvírus encontrado em Z. elegans no Brasil.
The present work describes the identification and characterization of a potyvirus isolated from Zinnia elegans in the northwest region of the State of São Paulo, Brazil. The Zinnia potyvirus was transmitted by mechanical inoculation. Its host range was restricted mainly to members of the Asteraceae family. By SDS-PAGE, the molecular mass of the coat protein (CP) was estimated to be 33 kDa and, in Western-blot, it reacted with antiserum to Bidens mosaic virus (BiMV). A fragment of about 820 bp was amplified by RT/PCR, cloned and sequenced. The fragment, which included the CP gene, displayed amino acids similarity in the CP core ranging from 55% (Tobacco vein mottling virus, TVMV) to 95% (Sunflower chlorotic mottle virus, SuCMoV). For the whole CP, it ranged from 55% (TVMV) to 91% (SuCMoV). In the N-terminal region the Zinnia potyvirus has a deletion of four amino acids (positions 9 to 12 downstream of the cleavage site between the protein NIb and the CP) when compared with the SuCMoV sequence. Filogenetic analysis grouped the Zinnia potyvirus and SuCMoV in the same branch in 100% of the replicates, showing a very close relationship between these two viruses. The results obtained in the present work demonstrate that the Zinnia potyvirus and SuCMoV are strains of the same virus. The name Sunflower chlorotic mottle virus, Zinnia isolate (SuCMoV-Zi), is suggested for the potyvirus found in Z. elegans in Brazil.

Descrição

Palavras-chave

Sunflower chlorotic mottle virus, girassol, Asteraceae, Bidens, Filogenia

Como citar

Fitopatologia Brasileira. Sociedade Brasileira de Fitopatologia, v. 29, n. 1, p. 24-29, 2004.