Efeito de genótipos de soja e de flavonóides na biologia e no intestino médio de Anticarsia gemmatalis

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2008-02-28

Orientador

Junior, Arlindo Leal Boiça
Hoffmann-Campo, Clara Beatriz

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia (Entomologia Agrícola) - FCAV

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

Resultados de efeitos de compostos fenólicos incorporados em dietas artificiais têm sido contestados, principalmente pela presença de proteínas com alto valor nutritivo, como a caseína, que podem influenciar a atividade dos aleloquímicos. Genótipos de soja resistentes a insetos têm apresentado flavonóides em sua composição, tornando necessária a informação sobre a interação deste fenólico com dieta. Adicionalmente, avaliaram-se os efeitos de dietas artificiais, contendo diferentes concentrações de rutina (R) e genistina (G), e de genótipos de soja nos aspectos biológicos, assim como o modo de ação desses alimentos no intestino médio (IM) de A. gemmatalis. O efeito de rutina foi potencializado apenas quando as lagartas se alimentaram com dietas com 7g de caseína, ou seja, a metade da necessária para o desenvolvimento adequado do inseto. Dietas com as maiores concentrações de rutina (R2) e a mistura R1+G1 e folhas de PI 227687 e ‘IAC-100’ foram responsáveis pela maior mortalidade, redução dos pesos iniciais e de pupa, menor ganho de peso e crescimento. Estes tratamentos, principalmente R1+G1 e ‘IAC-100’ ainda provocaram maiores alterações morfológicas no IM da lagarta. Dietas e genótipos contendo apenas genistina não apresentaram acentuado efeito antinutricional no inseto e nem alterações morfológicas importantes. Assim sendo, estes resultados permitem concluir que a interação das substâncias R e G observadas em folhas de soja, como a ‘IAC-100’ e PI 227687, atua na proteção da planta ao ataque de A. gemmatalis, possivelmente por alterar as células colunares do IM.

Resumo (inglês)

Results regarding the effects of phenolics incorporated in artificial diets have been contested, mainly by the presence of high nutritive proteins as casein. This protein can cause deep influence in the alelochemical activity on herbivores. Resistant soybean genotypes have presented flavonoids, as rutin (R), in their chemical profile, turning necessary the information related to the interaction of such phenolic compound with the artificial diet. Additionally, effects of diets, with different concentration of R and genistin (G), and of soybean leaves on biological aspects, as well as, on the mode of action of them in A. gemmatalis midgut were evaluated. Rutin effect was only potentialized when larvae fed on diet with 7g of casein, i.e., half of amount necessary for an adequate insect development. Insects fed on artificial diet containing R2 (the highest rutin concentration) or R1+G1 (mixture of R and G), on PI 227687 and ‘IAC-100’ caused higher mortality, reduction in weighs of larvae (end of second instar) and pupae, also gained less weigh and presented lower growth compared to other diets. These treatments, mainly R1+G1 and ‘IAC-100’ also presented more morphologic alterations in the insect midgut. Diets and genotypes containing only genistin did not show accentuated antinutritional effect and presented less intense morphologic alterations in the insect midgut. Thus, these results allow suggesting that R and G, observed in leaves of soybean, as ‘IAC-100’ and PI 227687, interacts in the protection of the plant to A. gemmatalis attack, possibly by causing alterations in columnar cells of midgut.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

SALVADOR, Mariana Closs. Efeito de genótipos de soja e de flavonóides na biologia e no intestino médio de Anticarsia gemmatalis. 2008. vii, 116 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, 2008.

Itens relacionados