Um mundo radicalmente melhor: criatividade, colaboração e padrão de redes como estratégias para o desenvolvimento sustentável

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2011

Autores

Caires, João Vitor de Barros [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

There are substantial evidences that the period experienced by humanity globally is unprecedented and is heading towards a major transformation that results from the Globalization. Totally conditioned to the addictions of the dominant and predatory capitalism, humanity has, for decades, exhausted natural resources, disregarded the nature of its own social existence and walked away from its humanity. It is notable, however, an impressive flow of factors that dialogue and support each other as trends that go towards sustainable development, based on the harmonious integration between Technology, Culture, Society, Environment and Economy. This emerging moment can be seen from the perspectives of the Creative Economy as economic paradigm centered on the subjectivity and the human capacity to undertake innovative services, products and solutions guided by social values. Within this fluid and dynamic global context, initiatives that legitimately intend to act sustainably are gaining space. This socioeconomic moment fosters and is fostered by new kinds of work and organization guided by the Collaboration and social structuring on Network Patterns. These new social models significantly transform the understanding and insights about the Communication flows. The HUB São Paulo, as creative and social organization that operates under the logic of Collaboration through a Network Structure, was the subject of a case study used to sustain the defense of this emerging scenario and also to perform an analysis on the new role of Communication, at perspectives of transformation of mental paradigms towards sustainability and establishment of meaningful connections
Há substanciais indicadores de que o momento experenciado pela humanidade em nível global é sem precedentes e caminha para uma importante transformação que resulta da Globalização. Totalmente condicionados aos vícios do capitalismo predatório e dominador, os humanos, por décadas, esgotaram recursos naturais, desrespeitaram a natureza de sua própria existência social e se afastaram de sua “humanidade”. Nota-se, entretanto um impactante fluxo de fatores que dialogam e se sustentam entre si como tendências que caminham rumo ao desenvolvimento sustentável, pautando-se na integração harmônica entre Tecnologia, Cultura, Sociedade, Meio Ambiente e Economia. Esse momento emergente pode ser verificado sob as perspectivas da Economia Criativa, como paradigma econômico centrado na subjetividade e na capacidade humana de empreender serviços, produtos e soluções inovadores e pautados em valores sociais. Dentro desse contexto global fluido e dinâmico, vão ganhando espaço as iniciativas que de forma legítima se propõe a atuar sustentavelmente. Esse momento socioeconômico fomenta e é fomentado por novas formas de atuação e organização pautadas na Colaboração e na estruturação social em Padrão de Redes. Esses novos modelos sociais, por sua vez, alteram significativamente o entendimento e a visão sobre os fluxos de Comunicação Social. O HUB São Paulo, como organização criativa e social que atua sob a lógica da Colaboração através de uma estruturação de rede, foi objeto de um estudo de caso utilizado para dar sustentação à defesa desse novo cenário emergente e também para verificações sobre o novo papel da Comunicação, em perspectivas de fomento à transformação de paradigmas mentais rumo à sustentabilidade e ao estabelecimento de conexões significativas

Descrição

Palavras-chave

Sustentabilidade, Globalização, Relações publicas, Sustainability

Como citar

CAIRES, João Vitor de Barros. Um mundo radicalmente melhor: criatividade, colaboração e padrão de redes como estratégias para o desenvolvimento sustentável. 2011. . Trabalho de conclusão de curso (bacharel em Comunicação Social – Relações Públicas) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação, 2011.