Análise da deformação através de mapas de catodoluminescência e do geotermômetro Ti no quartzo no Granito Capote, no Cinturão Ribeira

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2022-03-08

Orientador

Fumes, Regiane Andrade
Luvizotto, George Luiz
Vieira, Otávio Augusto Ruiz Paccola

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Geologia - IGCE

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Trabalho de conclusão de curso

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (inglês)

Quartz is one of the most abundant minerals in the Earth's crust, however, its composition of almost 100% Si has always resulted in few geochemical studies on it. The advancement of trace element analysis techniques has changed this context, and, although the Ribeira Belt is widely studied in terms of its evolutionary aspects, more and more works are emerging focused on analytical techniques to determine the physical conditions of this evolution, which is the objective of this work. The Ti in quartz geothermometer was applied from quantitative analysis of specific concentrations of Ti in a deformed granite and an undeformed granite samples, belonging to the Capote Granite (Tres Córregos Granitic Complex). Cathodoluminescence emission maps, with blue filter, were used to interpret the distribution of Ti contents in quartz. The spot analyzes showed Ti concentrations in quartz of 13.19 µg/g to 46.16 µg/g in the undeformed sample, and 16.19 µg/g to 42.56 µg/g in the deformed sample, which were applied to the Ti thermometer in quartz, under pressure estimates at 5 kbar, resulted in temperatures between 534 to 633°C, with an average of 558°C, and 546 to 625°C, with an average of 567°C. For the undeformed sample, the highest concentrations of Ti in quartz were identified in the centers of the crystals, which is correlated with the residence time of the rock in the magmatic system, in contrast, the deformed sample presented the highest concentrations of Ti near the edges of the crystals of quartz, which is correlated with the effect of recrystallization mechanisms, mainly the grain boundary migration at higher temperature, which causes fluidization in the boundary region of the grains, turning them into bands of movement and reconcentration of trace elements.

Resumo (português)

O quartzo é um dos minerais mais abundantes na crosta terrestre, entretanto, sua composição de quase 100% de SiO2 sempre resultou em poucos estudos geoquímicos sobre o mesmo. O avanço das técnicas de análise de elementos traço têm mudado este contexto, e, embora o Cinturão Ribeira seja amplamente estudado quanto aos seus aspectos evolutivos, cada vez mais surgem trabalhos focados em técnicas analíticas para a determinação das condições físicas desta evolução, como temperatura e a pressão, o que é o objetivo deste trabalho. O geotermômetro Ti no quartzo foi aplicado a partir de análises quantitativas pontuais de concentrações de Ti em uma amostra de granito deformado e um granito indeformado, pertencentes ao Granito Capote (Complexo Granítico Três Córregos). Mapas de emissão de catodoluminescência, com filtro azul, foram utilizados para interpretar a distribuição dos teores de Ti no quartzo. As análises pontuais apresentaram concentrações de Ti no quartzo de 13,19 µg/g a 46,16 µg/g, na amostra indeformada, e 16,19 µg/g a 42,56 µg/g na amostra deformada, os quais aplicados ao termômetro Ti no quartzo, sob estimativas de pressões a 5 kbar, resultaram em temperaturas entre 534 a 633°C, com média de 558°C, e 546 a 625°C, com média de 567°C. Para a amostra indeformada as maiores concentrações de Ti no quartzo foram identificadas no centros dos cristais, o que é correlacionado com o tempo de residência da rocha no sistema magmático, em contrapartida, a amostra deformada apresentou as maiores concentrações de Ti próximo às bordas dos cristais de quartzo, esta correlacionada com o efeito dos mecanismos de recristalização, principalmente a migração de limite de grão em temperatura mais alta, a qual ocasiona na fluidificação na região limítrofe dos grãos, tornando-as faixas de movimentação e reconcentração de elementos traços.

Descrição

Idioma

Português

Como citar