Parâmetros reprodutivo e metabólico de vacas da raça Guzerá suplementadas no pré e pós-parto

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2004-02-01

Autores

Godoy, Marcelo Marcondes de
Alves, João Batista [UNESP]
Monteiro, Alda Lúcia Gomes
Valério Filho, Walter Veriano [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Sociedade Brasileira de Zootecnia

Resumo

Foram utilizadas 30 vacas da raça Guzerá (10 por tratamento), suplementadas no pré-parto (PRE), pós-parto (POS) e sem suplementação (SS) com os objetivos de avaliar no pós-parto as variações do peso corporal (PC), do escore de condição corporal (ECC) (1 = muito magra a 9 = muito gorda) e dos níveis plasmáticos de colesterol total (NPCT), o índice de prenhez (IP) até 112 dias pós-parto e a viabilidade econômica dos tratamentos PRE e POS, que constou de 1 kg/dia/animal de concentrado (16% PB; 3000 kcal ED/kg). O PC e o ECC foram obtidos a cada 28 dias, e colheitas de sangue semanalmente para análise dos NPCT até 112 dias pós-parto. O PC e o ECC tiveram interação dias pós-parto x tratamento. O tratamento PRE aumentou o PC e o ECC das vacas ao parto: 477,80 kg e 6,20 respectivamente, em comparação com os tratamentos POS e SS de 453,37 kg e 5,5; 447,57 kg e 5,28, respectivamente. O PC e o ECC do tratamento PRE foi superior de 28 a 84 dias comparado ao SS, enquanto o tratamento POS foi superior apenas de 84 a 112 dias pós-parto. O tratamento POS não diferiu do PRE no PC de 56 a 112 dias pós-parto e no ECC de 28 a 112 dias pós-parto. O tratamento POS proporcionou aumento do PC e ECC das vacas, já os tratamentos PRE e SS perderam PC e ECC até 112 dias pós-parto. O PC e ECC dos tratamentos PRE, POS e SS aos 112 dias pós-parto foram de 457,79 kg e 5,38; 461,87 kg e 5,66; 436,57 kg e 4,78, respectivamente. Os NPCT tiveram efeito dos dias pós-parto, mas não de tratamento, aumentando com os dias pós-parto. Os IP não foram influenciados pelos tratamentos PRE, POS e SS com 50,00; 62,20 e 57,14%, respectivamente. Economicamente a suplementação não foi viável.
Thirty Guzera cows (10 by treatment), supplemented in the prepartum (PRE) and postpartum (POS) and without supplementation (SS) were used to evaluate, in the postpartum, the variation of body weight (BW), body condition score (BCS) (1 = very thin to 9 = very fat) and levels of serum total cholesterol (TC), rate pregnancy at 112 days postpartum and economic viability of PRE and POS treatments, where the animals fed 1 kg/day/animal of concentration (16% CP; 3000 kcal DE/kg). BW and the ECC were evaluated every 28 days, and blood collections were weekly performed for TC analysis until 112 days postpartum. Days postpartum x treatment interaction was observed for BW and ECC. PRE treatment increased the BW and ECC of the cows at parturition: 477.80 kg and 6.20, respectively, in relation to POS and SS treatments, of the 453.37 kg and 5.5, 447.57 kg and 5.28, respectively. treatment PRE showed highr values of BW and ECC from 28 to 84 days, when compared to SS, while POS treatment shwed higher values from 84 to 112 days postpartum. POS treatment did not differ from PRE in BW from 56 to 112 days postpartum and in ECC from 28 to 112 days postpartum. BW and ECC increased in the POS treatment and BW and ECC decreased in the PRE and SS treatments until 112 dayspostpartum. BW and ECC in the PRE, POS and SS treatments at 112 days postpartum were 457.79 kg and 5.38, 461.87 kg and 5.66, 436.57 kg and 4.78, respectively. TC showed days postpartum effect, but not of treatment, and increased as the postpartum days increased. RP was not influenced by PRE, POS and SS treatments (50.00, 62.20, and 57.14%, respectively). The supplementation was not viable.

Descrição

Palavras-chave

bovino, colesterol total, escore de condição corporal, nutrição, reprodução, peso corporal, body condition score, cattle, body weight, nutrition, reproduction, total cholesterol

Como citar

Revista Brasileira de Zootecnia. Sociedade Brasileira de Zootecnia, v. 33, n. 1, p. 103-111, 2004.