Cultivo in vitro de Pleurotus ostreatus em resíduos de bananeira

Nenhuma Miniatura disponível

Data

2013

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso restrito

Resumo

Resumo (inglês)

The objective of this paper was to evaluate the mycelial growth of Pleurotus ostreatus (strain POS 09/100) in culture media based on different banana tree residues. The experimental design was totally randomized in 3 x 4 factorial scheme and consisted in three combinations of residues (pseudostem, leave and pseudostem + leave) and four banana tree cultivars (Thap Maeo, Prata Anã, Pelipita and Caipira), totalizing twelve treatments each with five repetitions, adding up sixty experimental units. Growth was measured every 24 hours until the mycelium of one of the treatments reached the border of the Petri dish, what occurred five days after the beginning of the experiment. The results obtained showed that all the combinations of banana tree residues were favorable to P. ostreatus mycelial growth, especially pseudostem + leaf of Pelipita, Thap maeo and Prata anã cultivars. Thus, the use of banana tree residues is viable for cultivation of P. ostreatus, and considered as an excellent alternative, besides reducing their disposal in the environment.

Resumo (português)

Esse trabalho teve por objetivo avaliar o crescimento micelial de Pleurotus ostreatus (linhagem POS 09/100) em meios de cultura à base de diferentes resíduos de bananeira. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado em esquema fatorial 3 x 4, consistindo em três combinações de resíduos (pseudocaule, folha e pseudocaule + folha) e quatro cultivares de bananeira (Thap Maeo, Prata Anã, Pelipita e Caipira), totalizando doze tratamentos cada um com cinco repetições, totalizando sessenta unidades experimentais. O crescimento foi medido a cada 24 horas, até que o micélio de um dos tratamentos atingisse a borda da placa de Petri, o que ocorreu após cinco dias de experimentação. Os resultados obtidos demonstraram que todas as combinações de resíduos de bananeira foram favoráveis ao crescimento micelial do P. ostreatus, com destaque para pseudocaule + folha, das cultivares Pelipita, Thap maeo e Prata anã. Assim, a utilização dos resíduos de bananeira mostrou-se viável para o cultivo de P. ostreatus, apresentando-se como uma ótima alternativa para o cultivo, além de diminuir a sua disposição no meio ambiente.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Ambiência, v. 9, n. 3, p. 651-660, 2013.

Itens relacionados

Financiadores