Residentes multiprofissionais em saúde da família e a interprofissionalidade: vivências, percepções e atravessamentos da pandemia da COVID-19

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-02-27

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O presente estudo se debruça sobre a trajetória acadêmica de uma turma de residentes multiprofissionais em saúde da família, que vivenciaram em seu segundo ano desta formação em serviço, o início e prolongamento da pandemia da COVID-19. Trata-se de uma pesquisa de caráter qualitativo, que a partir da realização de um grupo focal online com os residentes, buscou compreender suas experiências com a interprofissionalidade, e com os atravessamentos da pandemia em suas atividades formativas na residência. Participaram desta pesquisa sete residentes de distintas profissões da área da saúde: Enfermagem, Nutrição, Psicologia e Serviço Social. Após a análise e interpretação das falas, chegou-se em quatro categorias temáticas que respondem aos objetivos da investigação: 1) Formações iniciais: um surto logo de cara; 2) A residência: espaço de luta e construção; 3) Atravessados pela pandemia; 4) Repensando o programa, olhando para a base. Os resultados refletem uma formação inicial ainda pouco efetiva, em se tratando da interprofissionalidade e de outros avanços propostos nas Diretrizes Curriculares Nacionais, havendo relatos de uma total ausência de propostas interprofissionais em alguns cursos, e uma aplicação muitas vezes abrupta, e até traumática, dessa abordagem em outras situações. Na residência, encontramos contradições relacionadas ao que é proposto, e o que de fato se institui nos cenários de prática, já que mesmo percebendo diversas fragilidades no planejamento das ações pedagógicas, os participantes entendem que a formação proporcionou experiências interprofissionais importantes e aprendizados significativos, de conhecimentos e competências, essenciais para o trabalho em equipe no SUS. Sobre os atravessamentos da pandemia, os residentes compreendem que essas contingências fragilizaram ainda mais a organização do programa, não havendo, em suas percepções, sucesso na readequação das atividades ao novo contexto, e às especificidades dos distintos núcleos profissionais. Diante de suas experiências, dentro e fora do contexto da pandemia, os residentes conseguem apontar mudanças que, na visão destes, possibilitariam o avanço do programa em direção aos princípios da EIP.
The present study focuses on the academic trajectory of a group of multidisciplinary residents in family health, who, in their second year of this in-service training, experienced the beginning and extension of the COVID-19 pandemic. This is a qualitative research, which, based on an online focus group with residents, sought to understand their experiences with interprofessionality, and with the crossings of the pandemic in their training activities in the residency. Seven residents from different professions in the health area participated in this research: Nursing, Nutrition, Psychology and Social Work. After the analysis and interpretation of the speeches, four thematic categories were arrived at that respond to the research objectives: 1) Initial formations: an outbreak right away; 2) The residence: space of struggle and construction; 3) Crossed by the pandemic; 4) Rethinking the program, looking at the bottom line. The results reflect an initial training that is still not very effective, when it comes to interprofessionality and other advances proposed in the National Curricular Guidelines, with reports of a total absence of interprofessional proposals in some courses, and an often abrupt, and even traumatic, application of this approach in other situations. In the residency, we found contradictions related to what is proposed, and what is actually instituted in the practice scenarios, since even perceiving several weaknesses in the planning of pedagogical actions, the participants understand that the training provided important interprofessional experiences and significant learning, in knowledge and skills, essential for teamwork in the SUS. Regarding the pandemic crossings, the residents understand that these contingencies further weakened the organization of the program, and, in their perceptions, there was no success in readjusting activities to the new context, and to the specificities of the different professional categories. In view of their experiences, inside and outside the context of the pandemic, residents are able to point out changes that, in their view, would enable the program to advance towards the principles of the EIP.

Descrição

Palavras-chave

COVID-19 (Doença), Educação em saúde, Educação interprofissional, Atenção primária, Saúde da família, Pandemias, Equipe de assistência ao paciente

Como citar

CÂMARA, Leandro Augusto Espósito. Residentes multiprofissionais em saúde da família e a interprofissionalidade: vivências, percepções e atravessamentos da pandemia da COVID-19. 2023. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Faculdade de Medicina de Botucatu, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, 2023.