Pegamento e crescimento inicial de enxertos do pessegueiro 'Aurora-1' em clones de umezeiro (Prunus mume Sieb. et Zucc.) e 'Okinawa' [Prunus persica (L.) Batsch] propagados por estacas herbáceas

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2005-04-01

Autores

Mayer, Newton Alex [UNESP]
Pereira, Fernando Mendes [UNESP]
Barbosa, José Carlos [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Sociedade Brasileira de Fruticultura

Resumo

O presente estudo teve por objetivo avaliar o pegamento e o crescimento inicial de enxertos do pessegueiro 'Aurora-1' em clones de umezeiro (Prunus mume Sieb. et Zucc.) e 'Okinawa' [Prunus persica (L.) Batsch] propagados por estacas herbáceas. Realizaram-se dois experimentos, adotando-se a enxertia de borbulhia por escudo (março) e borbulhia por escudo modificada (julho). Com os resultados obtidos, pode-se concluir que é viável a realização da enxertia do 'Aurora-1' nos Clones 05; 10 e 15 de umezeiro e no 'Okinawa', tanto em março quanto em julho, com as metodologias utilizadas. O 'Okinawa' induz crescimento mais rápido ao enxerto, de forma que o ponto máximo do comprimento é atingido em tempo menor.
This study aimed to evaluate the tissue union and initial growth of 'Aurora-1' peach buds on mume clones (Prunus mume Sieb. et Zucc.) and 'Okinawa' [Prunus persica (L.) Batsch] propagated by herbaceous cuttings. Two experiments were carried out, being adopted the chip budding (March) and chip budding modified (July). The results showed that accomplishment of 'Aurora-1' peach bud on mume Clones 05, 10 and 15 and 'Okinawa' is viable, in both periods, with the methodologies used. The 'Okinawa' induces faster growth to the bud and the maximum length point is reached in a short time.

Descrição

Palavras-chave

interespecific bud, compatibility, Rootstock, Enxertia interespecífica, Compatibilidade, Porta-enxerto

Como citar

Revista Brasileira de Fruticultura. Sociedade Brasileira de Fruticultura, v. 27, n. 1, p. 102-106, 2005.