Propriedades físico-hídricas, compactação do solo, desenvolvimento radicular e produtividade da soja em diferentes manejos de solo

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2012-09-27

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

A cultura da soja (Glycine Max L.) faz parte da rotação de culturas praticadas pelos irrigantes do sudoeste paulista, os quais praticam o plantio direto como forma de uso sustentável do solo. O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito dessa prática conservacionista sobre as propriedades físico-hídricas do solo, sobre sua compactação, sobre o desenvolvimento radicular e sobre a produtividade da cultura da soja, comparativamente com o preparo convencional. O experimento foi conduzido na Fazenda Buriti-Mirim, município de Angatuba, SP (23º30'13" S, 48º35'37" W; 640m), durante o segundo semestre de 2003, utilizando uma área de Argissolo Acinzentado irrigada por pivô central, dividida em dois tipos de manejo do solo preparo convencional e plantio direto. Embora no plantio direto tenha-se encontrado maior densidade do solo, menor quantidade de água disponível e menor resistência do solo à penetração, os dois manejos não diferiram quanto ao desenvolvimento radicular e a produtividade da soja.

Resumo (inglês)

The soybean culture is part of crop rotation used by irrigators from the southwestern region of São Paulo State that perform no-tillage soil management as a form of sustainable soil use. The objective of this work was to evaluate the effect of this conservationist practice on physicalhydric properties, soil compaction, root development, and soybean culture production components in relation to the conventional management. The experiment was conducted at the Buriti-Mirim Farm, Angatuba, SP, in Brazil, using an area irrigated by a center pivot system divided into two types of soil management: conventional and no-tillage. Although the no-tillage management presented higher soil density, lower water available and lower soil resistance to penetration, both soil managements showed no difference in relation to root development.

Descrição

Palavras-chave

Idioma

Português

Como citar

Irriga, v. 17, n. 3, 2012.

Itens relacionados

Financiadores