Mancha de ramularia do algodoeiro: agente etiológico, produção de inóculo, resistência de genótipos e controle integrado

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2014-07-23

Orientador

Bettiol, Wagner

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia (Proteção de Plantas) - FCA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Tese de doutorado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

A mancha de ramularia, causada pelo fungo Ramularia areola, é responsável pela desfolha prematura da planta de algodoeiro, resultando na redução do potencial produtivo. Dessa forma, o presente trabalho teve o objetivo avaliar o agente etiológico, a produção de inóculo de R. areola, a resistência genética de genótipos e o controle integrado da mancha de ramularia. Os ensaios foram conduzidos nos Laboratório e em telado da Embrapa Meio Ambiente, Jaguariúna, SP; e em condições de campo nas safras 2011/2012 em Primavera do Leste, MT, Correntina, BA e Santa Helena de Goiás, MT, e na safra 2012/2013 em Sapezal, MT. Nos ensaios conduzidos em laboratório, foram avaliados o crescimento micelial em diferentes meios de cultura, a germinação de conídios e a identificação molecular do isolado IMA244. No ensaio conduzido em telado foi avaliada a severidade da doença por meio de uma escala diagramática. Neste ensaio foi realizada a inoculação artificial de diversos genótipos de algodoeiro utilizando o isolado IMA244. Nos ensaios a campo foram estudados os comportamentos de cultivares suscetíveis e resistentes a mancha de ramularia tratadas com e sem a aplicação de fungicidas; plantas de algodoeiro da cultivar FM 951LL suscetível a doença tratadas com e sem a aplicação foliar de agentes de biocontroles; e plantas de algodoeiro das cultivares BRS 293 e BRS 423 tratadas com e sem fungicida e agente de biocontrole (Trichoderma asperelum). Os parâmetros avaliados nos estudos em campo foram: severidade, produtividade e qualidade de fibra. Os meios de cultura extrato de Malte, V8 e BDA apresentaram os melhores resultados, quando analisado o crescimento micelial do isolado IMA244. ..

Resumo (inglês)

Ramularia leaf Spot, caused by Ramularia areola, is responsible for premature defoliation of the cotton plant, thus resulting in yield potential reduction. The present study aimed to evaluate the control of Ramularia leaf spot through the use of cotton genotypes and biocontrol agents. The tests were conducted in laboratory and screen house at Embrapa Environment, Jaguariuna, SP; field trials were performed in 2011/2012 in Primavera do Leste, MT, Correntina, BA and Santa Helena de Goiás, MT, and at the season 2012/2013 in Sapezal, MT. In tests conducted in laboratory evaluations of mycelia growth in different culture media, conidial germination and molecular identification of isolated IMA244 were performed. The trial in screen house the disease severity using a diagrammatic scale was evaluated. In this test the artificial inoculation of various cotton genotypes using isolated IMA244 and IMA 237 was performed. In field trials we study the susceptible and resistant genotypes to R. areola treated with and without application of fungicides; cotton plants of cultivar FM 951LL treated with and without foliar sprays of biocontrols agents; and cultivars BRS 293 and BRS 423 treated with and without fungicide and biocontrol agent (Trichoderma asperelum). It was evaluated severity, yield and fiber quality. The culture media malt extract, V8 and PDA showed the best results when analyzing the mycelia growth of isolate IMA244. The isolated IMA244 showed 99% similarity when compared with ITS 1 region of isolates of Mycosphaerella areolla deposited in NCBI. The CNPA 2007-419 grown in greenhouse and artificially inoculated with isolate IMA244 had the lowest ratio of area under the progress of the severity, when compared with the other treatments. In field trials BRS 272 and lineage CNPA GO 1265 ...

Descrição

Idioma

Português

Como citar

SILVA, Juliano Cesar da. Mancha de ramularia do algodoeiro: agente etiológico, produção de inóculo, resistência de genótipos e controle integrado. 2014. 49 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho , Faculdade de Ciências Agronômicas de Botucatu, 2014.

Itens relacionados

Financiadores