Influência do tratamento térmico na qualidade de lichias refrigeradas

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2010

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (inglês)

This research was realized aiming to prolong the shelf life of the ‘Bengal’ lychees under refrigeration, from the Carlópolis city, PR State, Brazil, with the use of thermal treatments in refrigerated fruits. The fruits were subjected to the treatments: immersion in water to 45°C by: T ‐ 1: control; T – 2: 5 minutes; T – 3: 10 minutes; T – 4: 15 minutes; T – 5: 20 minutes and T – 6: 25 minutes. After cleaned with 150 ppm of chlorine and dried, the fruits were packed in polystyrene trays and wrapped with polyvinyl chloride film 0,020 mm, with 10 fruits in each one (about 200 grams) and stored in B.O.D. to 5°C and 90±5% of RU by 15 days. The fruits were analyzed concerning the loss of weight mass, analysis of the shelf‐life, firmness, hydrogenionic potential (pH), titulable acidity (TA), soluble solids (SS), SS/TA relation (“Ratio”), ascorbic acid, reducing sugar and respiration soon after the harvest and in the removal of the B.O.D. (in 3, 6, 9, 12 and 15 days). The statistical delineation used was completely randomized, with three replications by treatment for each one in the six times of evaluation, using the Tukey test to 5% of probability. In experimental conditions, can be conclude that the thermical treatments with 5 or 10 minutes/45°C showed more effective in maintaining the coloration of fruits, which is the most important factor in quality of the lychee fruits and did not cause changes in the quality of the pulp.

Resumo (português)

Este trabalho teve como objetivo prolongar a vida útil de lichias cv. ‘Bengal’ sob refrigeração provenientes de Carlópolis ‐ PR, com o emprego do tratamento térmico em frutos refrigerados. Os frutos foram submetidos aos tratamentos: Imersão dos frutos em água a 45°C por: T – 1: controle; T – 2: 5 minutos; T – 3: 10 minutos; T – 4: 15 minutos; T – 5: 20 minutos e T – 6: 25 minutos. Depois de higienizados com 150ppm de cloro e secos, os frutos foram acondicionados em bandejas de poliestireno expandido e embalados com filme de policloreto de vinila 0,020mm, com 10 frutos cada uma (cerca de 200 gramas) e armazenados em B.O.D. a 5ºC e 90±5% de UR por 15 dias. Os frutos foram analisados quanto à perda de massa fresca, análise visual, firmeza, potencial hidrogeniônico (pH), acidez titulável (AT), sólidos solúveis (SS), relação SS/AT (“Ratio”), ácido ascórbico, açúcares redutores e respiração logo após a colheita e na retirada da B.O.D. aos 3, 6, 9, 12 e 15 dias. O delineamento estatístico empregado foi inteiramente casualizado com três repetições por tratamento para cada um dos seis tempos de avaliação, utilizando‐se o Teste de Tukey a 5% de probabilidade. Nas condições experimentais, pode‐se concluir que o tratamento térmico aos 5 ou a 10 minutos/45ºC mostraram‐se mais eficazes na manutenção da coloração dos frutos que é o fator mais importante na qualidade dos frutos de lichia e não causou modificações na qualidade da sua polpa.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Revista Iberoamericana de Tecnologia Postcosecha, v. 10, n. 2, p. 110-119, 2010.

Itens relacionados

Financiadores