Composição de substrato na qualidade de campo esportivo de grama bermuda

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2016-06-01

Orientador

Fernandes, Dirceu Maximino

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia (Agricultura) - FCA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Tese de doutorado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Para que um campo esportivo seja adequado ele precisa ter características desejáveis de qualidade do gramado, permitir o desempenho do atleta, drenagem de água e durabilidade. Dentre as três camadas que formam o campo atlético (sub-base, base e grama), a base é a responsável pelo desenvolvimento radicular da grama e tem influência direta sob os quatro fatores descritos acima. A construção da base dos campos esportivos tem sido baseada nas recomendações da USGA (United States Golf Association) para “greens” de campos de golfe, tendo como principal componente a areia, devido sua alta capacidade de drenagem. Porém, as características desejáveis podem ser variáveis de acordo com a sub base utilizada, que pode alterar propriedades químicas e físicas do solo refletindo na qualidade, desempenho e durabilidade do gramado. O objetivo deste trabalho foi definir a melhor composição da base para os campos esportivos de grama bermuda e gerar informações técnicas que contribuam na construção dos campos de futebol brasileiros. Foram avaliados os seguintes tratamentos: T1: Areia; T2: Areia (80%) + Turfa (20%); T3: Areia (90%) + Solo argiloso (10%); T4: Areia (70%) + Solo arenoso (30%). O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados, composto por 4 tratamentos e 3 repetições, tendo cada parcela a dimensão de 3 x 4 m. Durante um ano foram realizadas as seguintes avaliações: tração superficial dos gramados, velocidade de infiltração de água na base, resistência mecânica da base à penetração, umidade da base, concentração de nutrientes na lâmina foliar da grama bermuda e análise química da base. Conclui-se que o uso exclusivo de areia na composição da base não diferiu em relação as misturas de areia com turfa e solo para os parâmetros: resistência mecânica da base à penetração, tração superficial dos gramados, pH, matéria orgânica, fósforo e magnésio. Assim, a mistura da areia com a turfa diminuiu a velocidade de infiltração de água na base e aumentou a umidade da base.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Itens relacionados